VALIDAÇÃO DE CARTILHA EDUCATIVA PARA BOAS PRÁTICAS ALIMENTARES NA GESTAÇÃO

Resumo

O período gestacional demanda importantes adaptações no estilo de vida da gestante, principalmente no que se refere às boas práticas alimentares. Os profissionais de saúde possuem importante papel como agentes promotores de cuidados por meio de orientações, com linguagem clara e acessível. Validar o conteúdo e a aparência de uma cartilha educativa sobre boas práticas alimentares na gestação. Trata-se de um estudo metodológico, desenvolvido entre novembro de 2017 e julho de 2018. A validação foi realizada por nove juízes especialistas e atuantes nas áreas de Nutrição e Enfermagem, que trabalhasse na área da saúde da mulher. Utilizou-se a técnica de Delphi para a validação do conteúdo e aparência. O material foi validado, segundo os domínios: objetivos, estrutura, apresentação e relevância da cartilha. Dos 23 itens analisados, apenas três foram considerados como “não se aplica” e seis foram julgados como “inadequados” e 19 como “parcialmente adequado”. A partir do parecer dos juízes, o conteúdo e a aparência foram readequados e revistos para formalizar sua validade. A validação da cartilha educativa foi confiável, a qual apresenta de forma objetiva e clara orientações sobre boas práticas alimentares durante a gestação. Pode ser utilizada pela equipe de saúde responsável pela realização do pré-natal como instrumento educativo.

Biografia do Autor

Dayze Djanira Furtado de Galiza, Universidade Estadual do Ceará

Doutoranda do Programa de  Pós-graduação em Saúde Cletiva da Universidade Estadual do Ceará. Professora Adjunto II da Universidade Federal de Campina Grande.

Nayane da Silva Souza

Enfermeira. Especialista em Saúde Pública pela UNOPAR.

Sadrine Maria Eufrasino de Pinho, Universidade Estadual Ceará

Enfermeira. Residente do Programa Uniprofissional em Enfermagem Obstétrica da Universidade Estadual do Ceará.

Saiwori De Jesus Silva Bezerra Dos Anjos, Universidade Estadual do Ceara

Enfermeira. Doutora em Enfermagem pela Univeridade Federal do Ceará (UFC). Docente adjunto da Universidade Estadual do Ceara (UECE).

 

Antonio Rodrigues Ferreira Júnior, Universidade Estadual do Ceará

Enfermeiro. Doutor em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas. Professor da Graduação e da Pós-graduação em Saúde Coletiva da Universidade Estadual do Ceará (UECE). 

Referências

AHRENDT BJERREGAARD, A. et al. Mother’s dietary quality during pregnancy and offspring’s dietary quality in adolescence: Follow-up from a national birth cohort study of 19,582 mother–offspring pairs. PLOS Medicine, v. 16, n. 9, p. e1002911, 2019.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução 466/12. Trata de pesquisas em seres humanos e atualiza a resolução 196. [Internet]. Diário Oficial da União. 12 dez. 2012 (acesso 13 jun. 2019). Disponível: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf

CRUZ, F. O. DE A. M. DA et al. Validation of an educative manual for patients with head and neck cancer submitted to radiation therapy. Revista latino-americana de enfermagem, v. 24, 2016.

DE OLIVEIRA, S. C.; DE OLIVEIRA LOPES, M. V.; FERNANDES, A. F. C. Development and validation of an educational booklet for healthy eating during pregnancy. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 22, n. 4, p. 611–620, 2014.

ELLERY, A. E. . Interprofissionalidade. In: CECCIM, R.B. et al. EnSiQlopedia das residências em saúde. In: Rede UNIDA ed. Porto Alegre: [s.n.]. p. 146–50.

FEHRING, R. J. Methods to validate nursing diagnoses. Heart and Lung: Journal of Critical Care, v. 16, n. 6 I, p. 625–629, 1987.

FREITAS, L. V. Construção e validação de hipermídia educacional em exame físico no pré-natal. 2010. Dissertação (Mestrado) - Departamento de enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010.

GÜNTHER et al. Associations between the Prenatal Diet and Neonatal Outcomes—A Secondary Analysis of the Cluster-Randomised GeliS Trial. Nutrients, v. 11, n. 8, p. 1889, 2019.

LOPES, E. M. Construção e validação de hipermídia em planejamento familiar: abordagem à anticoncepção. 2009. Dissertação (Mestardo) - Departamento de enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2009.

MARIANO, M. R. et al. Jogo educativo na promoção da saúde de adolescentes: revisão integrativa. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 15, n. 1, p. 265–273, 2013.

MARQUES, J. B. V.; FREITAS, D. DE. Método DELPHI: caracterização e potencialidades na pesquisa em Educação. Pro-Posições, v. 29, n. 2, p. 389–415, 2018.

MISAN, N. et al. Nutritional behavior in pregnancy. v. 90, n. 9, p. 527–533, 2019.

PASQUALI, L. Psicométrica. Revista Esc Enferm USP, p. 992–999, 2009.

POLIT, D. F.; BECK C. T. Fundamentos de pesquisa em Enfermagem: avaliação de evidências para a prática da enfermagem. 7 ed. Porto Alegre: Artmed, 2011

SANTOS, A. L. M. et al. Material informativo para gestantes: uma revisão narrativa. Disciplinarum Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 17, n. 2, p. 331-338, 2016.

TOMASI, E. et al. Qualidade da atenção pré-natal na rede básica de saúde do Brasil: Indicadores e desigualdades sociais. Cadernos de Saude Publica, v. 33, n. 3, p. 1–11, 2017.

TOMAZETTIA, B. M. et al. A qualidade da assistência pré-natal sob olhar multiprofissional The quality of pre-natal assistance under a multiprofessional perspective. v. 11, n. 1, p. 41–50, 2018.

Publicado
2020-01-16
Seção
CIências da Saúde