Importância das aulas práticas no Ensino de Biologia, segundo avaliação de alunos de uma escola da cidade de Sobral/CE

  • Paulo de Tarso Teles Dourado Aragão
  • João Garcia Alves-Filho

Resumo

Este trabalho teve como objetivo analisar a importância das práticas para a construção significativa do conhecimento segundo a visão do aluno.Este estudo se caracteriza como do tipo descritivo, transversal e com abordagem qualitativa. Os sujeitos da pesquisa foram alunos do 3º ano do ensino médio, totalizando um número de 25 alunos (n=25).A coleta de dados foi através de questionários semi-estruturados, que versavam sobre a atuação do professor em aula prática, a importância das práticas para o aprendizado, participação do aluno na prática. De acordo com os resultados, 80% dos entrevistados afirmam que o professor já realizou atividade prática. Um total de 80% dos estudantes ainda afirmaram que a utilização das aulas práticas ajudou muito na compreensão do assunto estudado. Foi possível observar que 100% dos alunos afirmam que as aulas de Biologia se tornam mais atraentes quando aplicada em aulas práticas. Quando examinado as respostas ao quesito referente à importância da utilização de atividades experimentais no ensino de biologia, 66% dos entrevistados responderam que é muito importante e os outros 44%, consideraram como indispensável. Conclui-se que as atividades práticas no ensino de Biologia favorecem o aprendizado dos alunos por complementar as atividades realizadas em sala de aula, permitindo assim que eles possam protagonizar o ensino de Biologia, interagindo com as experiências e observando os fenômenos, podendo ainda despertar em alguns a vocação científica.

Referências

ANDRADE, M. L. F.; MASSABNI, V. G. O desenvolvimento de atividades práticas na escola: um desafio para os professores de ciências. Ciência & Educação, v. 17, n. 4, p. 835-854, 2011

BARBOZA, D. A. P. Relato de experiência: o uso da internet como ferramenta pedagógica para o ensino e aprendizagem de Ciências. Ágora. n 21. p. 116-121. 2015

BAZIN, M. Three years of living science in Rio de Janeiro: learning from experience. Scientific Literacy Papers, 67-74, 1987.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros curriculares nacionais: ensino médio. Brasília, 1999. 394p.

CACHAPUZ, A. F. Perspectivas de Ensino. Porto: Eduardo & Nogueira, 2000. 79p

CAPELETTO, A. Biologia e Educação ambiental: Roteiros de trabalho. Editora Ática, 1992. p. 224.

CASTOLDI, R; POLINARSKI, C. A. A utilização de Recursos didático-pedagógicos na motivação da aprendizagem. In: VII Simpósio Nacional De Ensino De Ciencia E Tecnologia. Ponta Grossa, PR, 2009.

FAGUNDES, W.A.; MARCONDES, C.M.; CRISOSTIMO, A.L. A aplicação da Biotecnologia no ensino como forma de disseminar Ciência & Tecnologia. IV Congresso Internacional de Educação, Pesquisa e Gestão. 2012.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

GASPARIN, J. L. Semana Pedagógica 2014: Reflexões sobre o processo ensino-aprendizagem. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=YbBxHS0Qfmc>. Acesso em 27 de abril de 2016.

KRASILCHIK, M. Prática de ensino de Biologia. 4. ed. São Paulo: EDUSP, 2004.

KRASILCHIK, M. Reformas e realidade: o caso do ensino de ciências. São Paulo em perspectiva, n. 14, v. 1, p. 85-93, 2000.

MOREIRA, M. L.; DINIZ, R. E. da S. O laboratório de Biologia no Ensino médio: infraestrutura e outros aspectos relevantes. Universidade Estadual Paulista–Pró-Reitoria de Graduação. (org.), Núcleos de Ensino. São Paulo: Editora da UNESP, 2003.

MOREIRA, M.A. A teoria do desenvolvimento cognitivo de Piaget. apud: MOREIRA, M.A. Teorias de aprendizagem. São Paulo: EPU. 1999. p.95-107.

RONQUI, L. ; SOUZA, M. R. ; FREITAS, F. J. C. . A importância das atividades práticas a área da Biologia. Revista Científica Facimed, v. 01, p. 01-09, 2009.

SANCHES, K. S.; RAMOS, A. O.; COSTA, F. J. As tecnologias digitais e a necessidade da formação continuada de professores de Ciências e Biologia para tecnologia: um estudo realizado em uma escola de Belo Horizonte. Revista Tecnologias na Educação. n 11. 2014.

SANTOS, W. L. P. Educação científica na perspectiva de letramento como prática social: funções, princípios e desafios. Revista Brasileira de Educação, n. 12, v. 36, p. 474-492, set./dez. 2007.

SILVA, P. F. R. S., CAETANO, G. T. P., SILVA, A. P. A importância das aulas práticas no processo de ensino-aprendizagem no ensino fundamental. In: V Encontro Nacional das Licenciatura, IV Seminário Nacional do PIBID e XI Seminário de Iniciação a Docência da UFRN., 2014, Natal. Professores espaço de formação. Natal, 2014. p. 1-10.

SILVA, T.S.; LANDIM, M.F. Aulas práticas no ensino de biologia: análise da sua utilização em escolas no município de Lagarto/SE. VI Coloquem Internacional “Educação e Contemporaneidade”. São Cristovão, 2012

Publicado
2017-11-06
Seção
Ciências da Educação