PERFIL E ANÁLISE ESPACIAL DOS CASOS DE TUBERCULOSE EM TERRITÓRIOS DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA DE SOBRAL-CE

  • Marcos Aguiar Ribeiro Universidade Estadual Vale do Acaraú
  • Izabelle Mont’Alverne Napoleão Albuquerque Universidade Estadual Vale do Acaraú
  • Géssika Dias Pereira Universidade Estadual Vale do Acaraú
  • Diógenes Farias Gomes Universidade Federal do Ceará
  • Maria Socorro de Araújo Dias Universidade Estadual Vale do Acaraú

Resumo

O estudo tem como objetivo analisar o perfil e a distribuição espacial da tuberculose em quatro territórios da Estratégia Saúde da Família de Sobral - CE, utilizando técnicas de geoprocessamento. Trata-se de um estudo de abordagem quantitativa do tipo epidemiológico, ecológico e transversal com dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação, sobre a tuberculose no período de 2008 a 2013; os dados foram sistematizados a partir de tabulações no software EpiInfo 7.0 e mapeamento no software Quantum GIS 2.18.10 e analisados por meio de medidas de frequências. Os mapas demonstraram concentração de casos de tuberculose nas regiões onde os índices socioeconômicos são predominantemente desfavoráveis e as condições de moradia favorecem a existência de aglomerados populacionais. O geoprocessamento da tuberculose configura-se como importante ferramenta capaz de direcionar o planejamento, intervenção e avaliação das ações de saúde pública sobre os determinantes sociais envolvidos no processo de saúde-doença.

Biografia do Autor

Marcos Aguiar Ribeiro, Universidade Estadual Vale do Acaraú
Docente do curso de enfermagem da UVA. Mestrendo em Saúde da Família UFC
Izabelle Mont’Alverne Napoleão Albuquerque, Universidade Estadual Vale do Acaraú
Vice-reitora e docente do curso de enfermagem da Universidade Estadual Vale do Acaraú
Géssika Dias Pereira, Universidade Estadual Vale do Acaraú
discente do curso de enfermagem da Universidade Estadual Vale do Acaraú
Diógenes Farias Gomes, Universidade Federal do Ceará
Mestrando em Saúde da Família pela Universidade Federal do Ceará
Maria Socorro de Araújo Dias, Universidade Estadual Vale do Acaraú
Docente do curso de enfermagem da Universidade Estadual Vale do Acaraú

Referências

AILY, D.C.G. et al. Tuberculose, HIV e coinfecção por TB/HIV no Sistema Prisional de Itirapina, São Paulo, Brasil. Revista do Instituto Adolfo Lutz. São Paulo, v. 72, n.4, p.288-294, 2013. Disponível em: <http://revistas.bvs-vet.org.br/rialutz/article/view/22894>.

ALMEIDA FILHO, N.; ROUQUAYROL, M.Z. Introdução à epidemiologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

BRASIL, Ministério da Saúde. Conselho Nacional de saúde. Resolução de nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília (DF): 2012.

BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Fundação Oswaldo Cruz. Abordagens espaciais na saúde pública: Série Capacitação e Atualização em Geoprocessamento em Saúde. Brasília (DF): 2006a.

BRASIL, Ministério da Saúde. Introdução á estatística espacial para a Saúde Pública: Série Capacitação e Atualização em Geoprocessamento em Saúde. Brasília (DF): 2006b.

BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria nº Portaria Nº 204, de 17 de fevereiro de 2016. Define a Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional, nos termos do anexo, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília (DF): 2016.

BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. O controle da tuberculose no Brasil: avanços, inovações e desafios. Brasília (DF): 2014.

BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Manual de recomendações para o controle da tuberculose no Brasil. Brasília (DF): 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Guia de vigilância epidemiológica. 7. ed. – Brasília (DF): 2009.

BUSS, P.M.; FILHO, A.P. A Saúde e seus Determinantes Sociais. PHYSIS: Rev. Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, v.17, n.1, p. 77-93, 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/physis/v17n1/v17n1a06.pdf>.

FARIAS, E.J.S. et al. Análise Epidemiológica dos Casos de Tuberculose Notificados no Município de Sobral – CE no Período de 2007 a 2011. Sanare. Sobral, v. 12, n. 1, p. 33-39, 2013. Disponível em: <http://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/view/333/267>.

FERREIRA, A.C.G. et al. Desfechos clínicos do tratamento de tuberculose utilizando o

esquema básico recomendado pelo Ministério da Saúde do Brasil com comprimidos em dose fixa combinada na região metropolitana de Goiânia. J Bras Pneumol. Brasília, v.39, n.1, p. 76-83, 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/jbpneu/v39n1/v39n1a11.pdf>.

FIUZA DE MELO, F.A. Etiologia e transmissão. In: VERONESI, R.; FOCACCIA, R. Tratado de infectologia. São Paulo: Atheneu, 1996, p.915-917.

LIMA, M.B. et al. Estudo de casos sobre abandono do tratamento da tuberculose: avaliação do atendimento, percepção e conhecimentos sobre a doença na perspectiva dos clientes (Fortaleza, Ceará, Brasil). Cad Saúde Pública. Rio de Janeiro, v. 17, n.4, p.877-85, 2001. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2001000400021&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>.

OHMORI, M. et al. Current epidemiological trend of tuberculosis in Japan. Int J Tuberc Lung Dis. v.6, n.5, p.415-23, 2002. Disponível em: < http://www.ingentaconnect.com/content/iuatld/ijtld/2002/00000006/00000005/art00009 >.

PAIXAO, L.M.M.; GONTIJO, E.D. Perfil de casos de tuberculose notificados e fatores associados ao abandono, Belo Horizonte, MG. Rev. Saúde Pública. São Paulo, v. 41, n. 2, p. 205-213, 2007 . Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102007000200006&lng=en&nrm=iso>.

RIBEIRO, M.A. et al. Georreferenciamento: ferramenta de análise do sistema de saúde de Sobral - Ceará. Sanare. Sobral, v.13, n.2, p. 63-69, 2015. Disponível em: <http://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/view/583/316>.

SOUZA, W. Doenças negligenciadas. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Ciências, 2010.

RIPSA. Rede Interagencial de Informação para a Saúde. Indicadores básicos para a saúde no Brasil: conceitos e aplicações. Brasília (DF): 2008. Disponível em: <http://tabnet.datasus.gov.br/tabdata/livroidb/2ed/indicadores.pdf>.

YAMAMURA M et al. Análise espacial das internações evitáveis por tuberculose em Ribeirão Preto, SP (2006-2012). Rev Saude Publica. São Paulo, v. 50, n.20, p. 1-11, 2016. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1590/S1518-8787.2016050006049 >.

ZAKABI, D. Testagem de HIV na Atenção Primária: limites e potencialidades em Fortaleza, CE, Brasil. Essentia, Sobral, v. 18, n. 1, p.72-83, 2017. Disponível em: <http://www.uvanet.br/essentia/index.php/revistaessentia/article/view/103>.

ZAGMIGNAN, A. et al. Caracterização epidemiológica da tuberculose pulmonar no Estado do Maranhão, entre o período de 2008 a 2014. Rev. Investig, Bioméd. São Luís, v.6, n.1, p. 2-9, 2014. Disponível em: <http://www.ceuma.br/revistaeletronica/index.php/RIB/article/view/52>.

Publicado
2017-11-27
Seção
CIências da Saúde