GERENCIAMENTO DE ENFERMAGEM EM UNIDADES CARDIOLÓGICAS: PRÁTICA BASEADA EM EVIDÊNCIAS PARA A TOMADA DE DECISÕES

  • MARIA SINARA FARIAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ- UECE
  • FABIENE LIMA PARENTE INSTITUTO EXECUTIVO DE FORMAÇÃO (IEF)
  • FELIPE CARDOSO DOS ANJOS INSTITUTO EXECUTIVO DE FORMAÇÃO (IEF)

Resumo

Saber-gerenciar envolve habilidades e conhecimentos específicos que devem ser desenvolvidos para a obtenção de resultados positivos na unidade a ser administrada. As unidades cardiológicas gerenciadas por enfermeiros, em especial, devido as peculiaridades do paciente cardiopata exige ainda outros saberes, como o saber-saber, saber-fazer, saber-estar e o saber-gerenciar para o alcance dos objetivos propostos. Desta forma, o presente trabalho tem como objetivo identificar com base na literatura nacional e internacional, a contribuição da Prática Baseada em Evidência (PBE) para a tomada de decisões no gerenciamento de enfermagem em unidades cardiológicas. Foi realizado uma revisão bibliográfica de literatura atual nas Bases de Dados Virtuais de Saúde sobre o assunto em questão. Foi realizado no período de agosto a outubro de 2016 e selecionou-se 16 produções nacionais e internacionais para comporem a amostra desta pesquisa. Após a leitura integral dos artigos selecionados, os dados foram discutidos acerca da caracterização dos estudos analisados, onde foi discriminado os artigos selecionados, demonstrando o ano de publicação, a base de dados, o periódico a qual pertence a publicação, os nomes dos autores e o título do artigo; do gerenciamento de enfermagem em unidades cardiológicas, sendo apresentado com base em publicações como se dá atualmente a gerência de enfermagem em unidades cardiológicas, demonstrando seus benefícios; e por fim e sobre a PBE para a tomada de decisões, onde apresenta-se sua contribuição e relevância no processo de gerenciamento. Portanto, percebe-se que a PBE contribui de forma significativa para a tomada de decisões no gerenciamento, especialmente na gerência por enfermeiros de unidades cardiológicas, pois auxilia na implementação de ações seguras e de qualidade.

Biografia do Autor

MARIA SINARA FARIAS, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ- UECE
ENFERMEIRA. MESTRANDA EM CUIDADOS CLÍNICOS DE ENFERMAGEM E SAÚDE
FABIENE LIMA PARENTE, INSTITUTO EXECUTIVO DE FORMAÇÃO (IEF)
Enfermeira. Especialista em Gestão em Serviços de Saúde. Mestre em Ensino na Saúde pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). 
FELIPE CARDOSO DOS ANJOS, INSTITUTO EXECUTIVO DE FORMAÇÃO (IEF)
Professor dos cursos de graduação e especialização no Instituto Executivo de Formação (IEF). mestrado em Engenharia Elétrica e de Computação pela Universidade Federal do Ceará – UFC. 

Referências

AL-MALLAH, Mouaz, et al. The Impact of Nurse-Led Clinics on the Mortality and Morbidity of Patients with Cardiovascular Diseases: A Systematic Review and Meta-analysis.J Cardiovasc Nurs., v. 31, n. 1, p.89-95, 2016. Disponível em:<https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25658181>. Acesso em: 12 ago. 2017.

ARUTO, Giuliana Caldeirini; LANZONI, Gabriela Marcellino de Melo; MEIRELLES, Betina Hörner Schlindwein. Melhores práticas no cuidado à pessoa com doença cardiovascular: interface entre liderança e segurança do paciente. Cogitare Enferm., v. 21, n. esp, p.01-09, 2016.

BERRA, Kate. Does nurse case management improve implementation of guidelines for cardiovascular disease risk reduction? J Cardiovasc Nurs., v. 26, n.2, p. 145-167, 2011. Disponível em:<https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21076315>. Acesso em: 12 ago. 2017.

BLAUER, Case. Development and implementation of a multidisciplinary nurse-led educational programme for inpatients with heart failure: the Basel-HF-Programm, Pflege, v. 24, n.1, p. 29-41, 2011. Disponível em:<https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21274844>.Acesso em: 12 ago. 2017.

BUCHANAN, Lynne, LIKNESS, Sheila. Evidence-Based Practice to Assist

Women in Hospital Settings to Quit Smoking and Reduce Cardiovascular Disease Risk. J Cardiovasc Nurs., v. 23, n.5, p. 397-406, 2008. Disponível em:<https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18728512>. Acesso em: 12 ago. 2017.

CAREY, Mary; YATES, Bernice. American Heart Association: Scientific Council of Cardiovascular Nursing. J Cardiovasc Nurs., v. 24, n.3, p. 252-255, 2009. Disponível em: <10.1097/JCN.0b013e31819f5818>. Acesso em: 12 ago. 2017.

CASE, Rachel et al. Evidence-based nursing: the role the advanced practice registered nurse in the management of heart failure patients in the outpatient setting. Dimens Crit Care Nurs, v. 29, n.2, p. 57-62, 2010. Disponível em:<https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20160538>. Acesso em: 12 ago. 2017.

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração - 6. Ed.- Rio de Janeiro: Campus, 2000.

FERNANDÉZ, Ritin et al. Improving cardiac rehabilitation services — Challenges for cardiac rehabilitation coordinators. European Journal of Cardiovascular Nursing., v. 10, n.1, 37-43, 2011. Disponível em:<http://journals.sagepub.com/doi/10.1016/j.ejcnurse.2010.03.007>. Acesso em: 12 ago. 2017.

FLEMMING, Kelly et al. Utility of a Post-Hospitalization Stroke Prevention Program Managed by Nurses. Journal Hospital Practice., v. 41, n.3, 2013. Disponível em:<http://dx.doi.org/10.3810/hp.2013.08.1070>. Acesso em: 12 ago. 2017.

GAN, Jéssica; TAN, Mary. Evidence-based management of patient swith chest tube drainage system to reduce complications in cardiothoracic vascular surgery wards. International Journal of Evidence-Based Health care., v. 13, n.2, p. 58-65. Disponível em:<http://journals.lww.com/ijebh/pages/articleviewer.aspx?year=2015&issue=06000&article=00004&type=abstract>. Acesso em: 12 ago. 2017.

GARDETTO, Nancy; CARROLL, Karen. Management strategies to meet the core heart failure measures for acute decompensated heart failure: a nursing perspective. Crit Care Nurs Q., v. 30, n.4, p. 307-320. Disponível em:<https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17873567>. Acesso em: 12 ago. 2017.

HALCOMB, Elizabeth. Strategic directions for developing the Australian general practice nurse role in cardiovascular disease management. Contemp Nurse. v.26, n.1, p. 125-135, 2007. Disponível em:<https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18041993>. Acesso em: 12 ago. 2017.

HOLMES, David; et al. The Heart Team of Cardiovascular Care. Journal of the American College of Cardiology, v. 61, n. 5, p. 903-907, 2013. Disponível em:. Acesso em: 12 ago. 2017.

LABARTHE, Darwin Raymond et al. Evidence-Based Policy Making: Assessment of the American Heart Association's Strategic Policy Portfolio: A Policy Statement From the American Heart Association. Journal Circulation, v. 133, n.18, p. 615-53, 2016. Disponível em:<https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27045139>. Acesso em: 12 ago. 2017.

LIMA, Rogério Silva, et al. Gerenciar unidade de internação hospitalar: o que pensam os enfermeiros? Enferm. Cent. O. Min., v. 6, n.2, p.2190-2198, 2016.

LONGO, Wesley. Alguns impactos sociais do desenvolvimento científico e tecnológico, 2017. Disponível em:<http://www.cgee.org.br/arquivos/cgee5anos.pdf>. Acesso em: 12 ag.o 2017.

MILLONAS, Annabel; et al. Post resuscitation management of cardiac arrest patients in the critical care environment: A retrospective audit of compliance with evidence based guidelines. Australian Critical Care, 2016. Disponível em:<http://dx.doi.org/10.1016/j.aucc.2016.12.001>. Acesso em: 12 ago 2017.

NASCIMENTO, Simone Martins. As funções gerenciais do enfermeiro no cotidiano da assistência hospitalar (Dissertação) Curso de Mestrado em Enfermagem da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2013.

OLIVEIRA, Elias Barbosa de; SOUZA, Natalia Victor Madeira de. Estresse e inovação tecnológica em unidade de terapia intensiva de cardiologia: tecnologia dura. Rev. enferm. UERJ, v. 20, n.4, p. 457-462, 2012.

PEDROLO, Edivane et al. A prática baseada em evidências como ferramenta para prática profissional do enfermeiro. Cogitare Enferm, v. 14, n.4, p. 760-763, 2009.

PINHEIRO, Alba Lúcia Santos. Gerência de Enfermagem em Unidades Básicas: a informação como instrumento para a tomada de decisão. Rev. APS, v. 12, n. 3, p. 262-270, 2009.

PRODANOV, Cleber Cristiano, FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

SACKETT, David Lawrence; et al. Evidence based medicine: what it is and what it isn’t. BMJ. v. 312, p.71-2, 1996.

SANTOS, Sérgio Ribeiro dos. Administração aplicada à enfermagem. 3.ed.

João Pessoa: Idéia, 2007. 237p.

SAWADA, Namie Okino; GALVÃO, Cristina Maria. Prática baseada em evidências: estratégias para sua implementação na enfermagem Galvão. Rev Bras Enferm, v. 56, n.1, p. 57-60, 2003.

SOUSA, Solange Meira de; BERNADINO, Elizabeth. Gerenciamento de enfermagem para o cuidado integral: revisão integrativa. Rev enferm UFPE online, v. 9, n.6, p. 8312-8321, 2015. Disponível em:<http://www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/viewArticle/7585>. Acesso em: 12 ago. 2017.

TREITA, Fernanda Tavares; FILHO, José Rodrigues Farias; SANT’ANNA, AnnibalParracho. Metodologia de pesquisa bibliográfica com a utilização de método multicritério de apoio à decisão. Rev. Produção. Disponível em:<http://www.scielo.br/pdf/prod/2013nahead/aop_prod0312.pdf>. Acesso em: 12 ago. 2017.

Publicado
2018-12-31
Seção
CIências da Saúde