A PARTICIPAÇÃO DO FARMACÊUTICO NA IDENTIFICAÇÃO OU MONITORAMENTO DE REAÇÕES ADVERSAS A MEDICAMENTOS NO BRASIL: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

  • Rafaelly Maria Pinheiro Siqueira Docente dos cursos de Farmácia e Medicina no Centro Universitário do Instituto Nacional de Teologia aplicada - UNINTA. Docente do curso de Farmácia da Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza - FAMETRO
  • Sandra Mara Barroso Andrade Bacharel em Farmácia pela Universidade de Fortaleza - UNIFOR Farmacêutica do Hospital Geral de Fortaleza - HGF
  • Lincoln Marcelo Lourenço Cardoso Coordenador do "Laboratório de Farmacognosia e Plantas Medicinais - LAFAPLAM" da mesma instituição, atuando em caracterização farmacognóstica e avaliação farmacológica de plantas medicinais, drogas e extratos vegetais (2004 a 2015). Professor de pós-graduação Lato sensu do Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade - ICTQ, Anápolis-GO, nas áreas de Atenção Farmacêutica, Farmácia Clínica, Farmacoterapia e Fitoterapia (2013 a 2016). Atualmente é professor do programa de pós-graduação em Farmácia Clínica & Serviços Farmacêuticos da Abrafarma - IBras - Faculdade Cathedral.
  • André Luiz Cunha Cavalcante Universidade de Fortaleza - UNIFOR

Resumo

As Reações Adversas a Medicamentos podem causar efeitos nocivos graves, sendo o farmacêutico uma peça de fundamental importância no auxílio da detecção precoce destas. O objetivo do nosso estudo foi identificar o papel do profissional farmacêutico na identificação e monitoramento de RAMs pós-comercialização no Brasil. Trata-se de uma revisão integrativa que partiu de uma pergunta norteadora: Como o Farmacêutico atua no processo de identificação e monitoramento de reações adversas a medicamentos no Brasil?  Foram usados como fonte de dados para o presente trabalho, artigos completos, teses e dissertações disponíveis on line e em plataformas como: pubmed, periódicos capes, google acadêmico, biblioteca digital de teses e dissertações (BDTD) e as base de dados Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), acessada através da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS). Após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão chegou-se a uma amostra final composta por 06 artigos indexados e 01 dissertação de mestrado. A participação do farmacêutico na promoção da saúde pode se dar através do monitoramento clínico da prescrição e interação com outros profissionais.

Biografia do Autor

Rafaelly Maria Pinheiro Siqueira, Docente dos cursos de Farmácia e Medicina no Centro Universitário do Instituto Nacional de Teologia aplicada - UNINTA. Docente do curso de Farmácia da Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza - FAMETRO

Bacharel em Farmácia pela Unidersidade Federal do Ceará - UFC

Mestre em Farmacologia pela Unidersidade Federal do Ceará - UFC

Especialista em Pesquisa Clínica pelo Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade - ICTQ

Dodente do curso de Farmácia e Medicina do Centro Universitário do Instituto Supeior de Teologia Aplicada - UNINTA

Docente do curso de Farmácia da Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza - FAMETRO

Tutora da Residência Multiprofissional em Neonatologia da Santa Casa de Misericórdia de Sobral - SCMS

Sandra Mara Barroso Andrade, Bacharel em Farmácia pela Universidade de Fortaleza - UNIFOR Farmacêutica do Hospital Geral de Fortaleza - HGF

Bacharel em Farmácia pela Universidade de Fortaleza - UNIFOR
Farmacêutica do Hospital Geral de Fortaleza - HGF

Especialista em Pesquisa Clínica pelo Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade - ICTQ

Lincoln Marcelo Lourenço Cardoso, Coordenador do "Laboratório de Farmacognosia e Plantas Medicinais - LAFAPLAM" da mesma instituição, atuando em caracterização farmacognóstica e avaliação farmacológica de plantas medicinais, drogas e extratos vegetais (2004 a 2015). Professor de pós-graduação Lato sensu do Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade - ICTQ, Anápolis-GO, nas áreas de Atenção Farmacêutica, Farmácia Clínica, Farmacoterapia e Fitoterapia (2013 a 2016). Atualmente é professor do programa de pós-graduação em Farmácia Clínica & Serviços Farmacêuticos da Abrafarma - IBras - Faculdade Cathedral.

Graduação em Farmácia e Bioquímica pela Universidade de Mogi das Cruzes - UMC;

Mestrado em Ciências Farmacêuticas: Insumos e Medicamentos pela Universidade São Francisco - USF;

Especialista em Manipulação Magistral Alopática pela
Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais - ANFARMAG.

André Luiz Cunha Cavalcante, Universidade de Fortaleza - UNIFOR
Mestre em Ciências Médicas pela Universidade Federal do Ceará - UFC.

Referências

Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Boas práticas de farmacovigilância para as Américas. Washington (DC); Documento Técnico Nº 5, 2011. Disponível em:<http://apps.who.int/medicinedocs/documents/s18625pt/s18625pt.pdf>. Acesso em: 20 março 2017.

Brasil, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Política Vigente para a Regulamentação de Medicamentos no Brasil. Brasília (DF); 2004. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/medicamentos/manual_politica_medicamentos.pdf>. Acesso em: 20 março 2017.

Brasil, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). O que é farmacovigilância? Disponível em: < http://portal.anvisa.gov.br/o-que-e-farmacovigilancia->. Acesso em: 20 março 2017.

Brasil, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução 44, de 17 de agosto de 2009. Dispõe sobre Boas Práticas Farmacêuticas para o controle sanitário do funcionamento, da dispensação e da comercialização de produtos e da prestação de serviços farmacêuticos em farmácias e drogarias e dá outras providências. Disponível em: < http://cfo.org.br/wp-content/uploads/2010/02/180809_rdc_44.pdf>. Acesso em: 20 março 2017.

Ivama, A.M. et al. Consenso brasileiro de atenção farmacêutica: proposta. Organização Pan-Americana da Saúde, Brasília, 2002. 24 p.

Conselho Federal De Farmácia (CFF). Resolução CFF 585/13, de 29 de agosto de 2013. Regulamenta as atribuições clínicas do farmacêutico e dá outras providências. Disponível em: <http://www.cff.org.br/userfiles/file/resolucoes/585.pdf>. Acesso em: 20 março 2017.

Brasil, Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo (CRF-SP). Farmácia Clínica. Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo. São Paulo, 2015. ed. 1, 44 p.

PAUMGARTTEN, F.J.R. A retirada dos inibidores de apetite do mercado. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/hotsite/anorexigenos/pdf/FolhaSaoPauloCateme%20Paumgartten.pdf>. Acesso em: 20 março 2017.

Moreira, F. A.; Crippa, J. A. S. The psychiatric side-effects of rimonabant. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo, 2009. v 31, n. 2, p. 145-153. doi.org/10.1590/S1516-44462009000200012

Ferreira, F.G.; Polli, M.C.; Oshima-Franco, Y.; Fraceto, L.F. Fármacos: do desenvolvimento à retirada do mercado. Revista eletrônica de Farmácia. 2009. v 6(1), 14-24. doi.org/10.5216/ref.v6i1.5857

Matos, G.C. Lumiracoxibe: mais uma crônica da tragédia anunciada? Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP), 2008. Disponível em: <http://www6.ensp.fiocruz.br/visa/?q=node/5513>. Acesso em: 20 março 2017.

Oliveira, M.A.P.; Parente, R.C.M. Entendendo Ensaios Clínicos Randomizados. Bras. J. Video-Sur., 2010, v. 3, n. 4: 176-180.

França, E.R.; Teixeira, M.A.G.; Matias, K.F.; Antunes, D.E.C.M.; Braz, R.A.; Silva, C.E.F. Efeitos colaterais cutâneos após uso prolongado de hidroxiuréia na Policitemia Vera. An Bras Dermatol., 2011. 86(4):751-4.

Gomm W.; Von Holt, K.; Thomé, F.; Broich, K.; Maier, W.; Fink, A.; Doblhammer, G.; Haenisch, B. Association of Proton Pump Inhibitors With Risk of Dementia: A Pharmacoepidemiological Claims Data Analysis. JAMA Neurol., 2016 Apr;73(4):410-6. doi: 10.1001/jamaneurol.2015.4791

Teixeira, J.C.F.C. Farmacocinética Geriátrica. 2015. 60 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade Fernando Pessoa, Faculdade de Ciências da Saúde, Porto, 2015.

Menard, M.L.; Thümmler, S.; Giannitelli, M.; Olliac, B.; Bonnot, O.; Cohen, D.; Askenazy, F. Incidence of adverse events in antipsychotic-naïve children and adolescents treated with antipsychotic drugs: a French multicentre naturalistic study protocol (ETAPE). BMJ Open, 2016. Apr., 6;6(4). doi: 10.1136/bmjopen-2015-011020

Lee, A.; Bateman, D.N.; Edwards, C.; Smith, J.M.; Rawlins, M.D. Adverse drug reaction reporting by hospital pharmacists: pilot scheme. BMJ Clinical Research, August., 1997. v. 315, p. 1. doi.org/10.1136/bmj.315.7107.519

Taras-Zasowski, K.M.; Inarson, T.R. Review of Canadian pharmacist involvement in adverse drug reaction reporting. The Canadian journal of hospital pharmacy, Jully, 1989. 42(3):105-8.

Miranda, T.M.M.; Petriccione, S.; Ferracini, F.T.; Borges Filho, W. M. Intervenções realizadas pelo farmacêutico clínico na unidade de primeiro atendimento. einstein, 2012;10(1):74-8. doi.org/10.1590/S1679-45082012000100015

D’ Almeida Mélo, D. V. Analise da Importância do Farmacêutico nas Intervenções Farmacêuticas. Monografia (Especialização em Farmácia Hospitalar e Clínica) - Instituto Nacional de Ensino e Pesquisa, Centro de Capacitação Educacional, Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Farmácia Hospitalar e Clinica, Recife, 2015.

Pilau, R.; Hegele, V.; Heineck, I. Atuação do Farmacêutico Clínico em Unidade de Terapia Intensiva Adulto: Uma Revisão da Literatura. Rev. Bras. Farm. Hosp. Serv. Saúde. São Paulo, jan./mar. 2014. v.5 n.1 19-24.

Sturaro, D. A importância do acompanhamento farmacoterapêutico em pacientes onco-hematológicos. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. São Paulo, 2009. v. 31, n. 3, p. 124. doi.org/10.1590/S1516-84842009000300004

Aires, C.C.N.F.; Marchiorato, L. Acompanhamento Farmacoterapêutico a Hipertensos e Diabéticos na Unidade de Saúde Tereza Barbosa: Análise de Caso. R. Bras. Farm. Hosp. Serv. Saúde, São Paulo, 2010. v.1 n.1 1-24.

Nunes, L.M.N.; Nadja M.S.L.; Fonteles, M. M. F. Acompanhamento Farmacoterapêutico de Pacientes Diabéticos Tipo 2 e Fatores de Risco Associados. Rev. Bras. Farm., 2012. 93(2): 196-203.

Cardoso, C.L. Seguimento Farmacoterapêutico num Grupo de Doentes Crónicos: A Importância da Adesão Experiência Profissionalizante na vertente de Farmácia Hospitalar, Comunitária e Investigação. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) – Universidade da Beira Interior, Ciências da Saúde, Covilhã, 2013.

Santos, J.S.L.; Rocha, R.M.M.; Freitas, R.M.; Sobreira, E.M. Acompanhamento Farmacoterapêutico e Grau de Satisfação de uma Usuária Portadora de Transtorno Psicossocial Agravado Pelo Uso de Substâncias Psicoativas. Rev.Saúde.Com, 2015. 11(2): 98-113.

Wilke, R.A.; Lin, D.W.; Roden, D.M.; Watkins, P.B.; Flockhart, D.; Zineh, I.; Giacomini, K.M.; Krauss, R.M. Identifying Genetic Risk Factors for Serious Adverse Drug Reactions: Current Progress and Challenges. Nat. Ver. Drug Discov., Nov., 2007. 6(11): 904–916. doi: 10.1038/nrd2423

Moreira, R.P.P.; Jorge, A.A.L.; Mendonca, B.B.; Bachega, T.A.S.S. Frequency of Genetic Polymorphisms of PXR Gene in the Brazilian Population. Clinics, São Paulo, Jun., 2011. 66(6): 1041–1044. doi: 10.1590/S1807-59322011000600020

Johansson, I.; Ingelman-Sundberg, M. Genetic Polymorphism and Toxicology—With Emphasis on Cytochrome P450. Toxicol. Sci., 2011. 120 (1): 1-13. doi: 10.1093/toxsci/kfq374

Zhang, L.L.; Yang, S.; Wei, W.; Zhang, X.J. Genetic Polymorphisms Affect Efficacy and Adverse Drug Reactions of Dmards in Rheumatoid Arthritis. Pharmacogenet Genomics, Nov., 2014. 24(11): 531-8. doi: 10.1097/FPC.0000000000000085

Heinrich, M.M.; Zembrzuski, V.M.; Ota, M.M.; Sacchi, F.P.; Teixeira, R.L.; Acero, P.H.C.; Cunha, G.M.; Souza-Santos, R.; Croda, J.; Basta, P.C. Factors associated with anti-TB drug-induced hepatotoxicity and genetic polymorphisms in indigenous and non-indigenous populations in Brazil. Tuberculosis (Edinb), Dec., 2016. 101:15-24. doi: 10.1016/j.tube.2016.07.006

Monteiro, S.C.M.; Sousa, I.H.; Belfort, I.K.P.; Nunes, J.D.; Penha, B.A.S.; Santos, M.; Louro, I. D.; Silva; I.D. Genetic Variability of CYP3A4 in a Heterogeneous Brazilian Population From Maranhão. Genetics and Molecular Research, 2016. 15 (1), 1-6. doi: 10.4238/gmr.15017275

Sidone, O.J.G.; Haddad, E.A.; Mena-Chalco, J.P. A Ciência nas Regiões Brasileiras: Evolução da Produção e das Redes de Colaboração Científica. TransInformação, Campinas, jan./abr., 2016. 28(1):15-31. doi.org/10.1590/2318-08892016002800002

Ferreira, V.L. A Importância do Seguimento Farmacoterapêutico na Saúde: uma Revisão da Literatura. Monografia (Graduação em Farmácia) – Universidade Federal da Paraíba, Centro de Ciências da Saúde, João Pessoa, 2014.

Publicado
2018-07-12
Seção
CIências da Saúde