EXPERIÊNCIAS DA SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO LARINGECTOMIZADO FUNDAMENTADA EM WANDA HORTA

Resumo

Objetivou-se com este trabalho descrever a experiência da aplicação da Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE) a um paciente laringectomizado em pós-operatório, fundamentada na Teoria das Necessidades Humanas Básicas de Vanda Horta. Estudo de caso, descritivo e qualitativo, realizado em uma unidade de internação de um hospital de referência de Sobral-Ceará-Brasil. O sujeito foi um paciente em tratamento cirúrgico de CEC de laringe, acompanhado no período de fevereiro a março de 2017. A identificação das necessidades de oxigenação, hidratação, nutrição, integridade cutâneo-mucosa, integridade física, percepção regulação fisiológica, terapêutica, segurança, comunicação e aceitação possibilitou obter, respectivamente, 9 diagnósticos de enfermagem: risco de aspiração, deglutição prejudicada, integridade tissular prejudicada, risco de integridade da pele prejudicada,  dor aguda, hipertermia, risco de infecção, comunicação verbal prejudicada e ansiedade. As intervenções de enfermagem estiveram direcionadas para a recuperação pós-operatória. A aplicação da SAE contribuiu positivamente na saúde do paciente.

Biografia do Autor

Antônio Francisco de Sousa, Universidade Estadual Vale do Acaraú
Enfermeiro pela Universidade Estadual Vale do Acaraú e Mestre em Biotecnologia pela Universidade Federal do Ceará.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de saúde. Resolução de Nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Dispõe sobre pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília: Ministério da saúde, 2012.

CLARES, J.W.B.; FREITAS, M.C.; PAULINO, M.H.C. Sistematização da assistência de enfermagem ao idoso institucionalizado fundamentada em Virginia Henderson. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste, v.14, n.3, p.649-582, 2013.

COFEN. Conselho Federal de Enfermagem. Resolução nº 358/2009. Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a implementação do Processo de Enfermagem em ambientes, públicos ou privados, em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem, e dá outras providências. Disponível em: http://novo.portalcofen.gov.br/resoluo-cofen-3582009_4384.html. Acesso em: [26 fev. 2017].

DOCHTERMAN, J. M; BULECHEK, G. M. Classificação das intervenções de enfermagem (NIC). 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008. 988 p.

GALE, N.; POLJAK, M.; ZIDAR, N. Update from the 4th edition of the World Health Organization Classification of Head and Neck Tumours: What is new in the 2017 who blue book for tumours of the hypopharynx, larynx, trachea and parapharyngeal space. Head and Neck Pathology, v. 11, n.1, p 23–32, 2017.

HORTA, W. A. Processo de enfermagem. São Paulo: EPU, 1979.

MOORHEAD, S; MAAS, M.; JOHNSON, M.;. Classificação dos resultados de enfermagem (NOC). 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008. 880 p.

NORTH AMERICAN NURSING DIAGNOSIS ASSOCIATION. Diagnósticos de enfermagem da NANDA: definições e classificação: 2011-2012. Porto Alegre: Artmed, 2012.

OLIVEIRA, B.V.; OLIVEIRA, M.B.M. Reabilitação vocal. In: Brandão, L.G.; Ferraz, A.R. Cirurgia de cabeça e pescoço: princípios técnicos e terapêuticos. São Paulo: Roca; 1989. p. 413-420.

SILVA, L.S.L.; PINTO, M.H.; ZAGO, M.M. Assistência de enfermagem ao laringectomizado no período pós-operatório. Revista Brasileira de Cancerologia, v.48, n.2, p.213-221, 2002.

Publicado
2018-12-31
Seção
CIências da Saúde