AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE E O TRABALHO EM EQUIPE: INTERVENÇÃO COM O CÍRCULO DE CULTURA FREIRIANO

Palavras-chave: Agente Comunitário de Saúde. Trabalho em Equipe. Atenção Básica à Saúde.

Resumo

Objetivou-se investigar a percepção do Agente Comunitário de Saúde (ACS) acerca do trabalho em equipe na Estratégia Saúde da Família. Trata-se de um estudo descritivo, do tipo pesquisa-ação com abordagem qualitativa mediatizada pelo Círculo de Cultura Freiriano. A pesquisa foi desenvolvida em um Centro de Saúde da Família do município de Sobral (CE) com os ACS. O projeto deste estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Estadual Vale do Acaraú com parecer de nº 1.891.823. A obtenção das informações ocorreu em três momentos: aplicação de técnicas grupais, discussão em grupo e avaliação acerca da abordagem. O emprego do Círculo de Cultura de Paulo Freire foi satisfatório ao ser aplicado nestes profissionais, mostrando que este método é indicado para trabalhos grupais e compreensão de aspectos culturais. As palavras geradoras mais significativas dos ACS sobre trabalho em equipe, foram: “apoio”, “continuidade” e “vínculo”. Considera-se com base neste estudo, que o trabalho em equipe é indispensável para os serviços de saúde da família, contudo, ela acontece à medida que os profissionais se conscientizam de suas limitações e seus potenciais, articulando-se e reconhecendo a competência específica de cada área de atuação.

 

Biografia do Autor

Antônio Francisco de Sousa, Universidade Estadual Vale do Acaraú
Enfermeiro pela Universidade Estadual Vale do Acaraú e Mestre em Biotecnologia pela Universidade Federal do Ceará.

Referências

Almeia, M.C.S; Baptista, P.C.P; Silva, A. Workloads and strain process in Community Health Agents. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v.50, n.1, p.93-100, 2016.

Amorim, A. C. et al. Health and equity in Latin America: utopias and reality. Health Promotion International, v. 34, n.1, p.11-19, 2019.

Andrade, M.P; Silva, M.A.M; Siqueira, D.D; Mendonça, G.M.M; Abreu, L.D.P. Promoção da saúde sexual e reprodutiva de puérperas adolescentes: abordagem educativa baseada nos círculos de cultura de Paulo Freire. Sanare, v.11, n.1, p.38-44, 2012.

Ávila, M.M.M. O Programa de Agentes Comunitários de Saúde no Ceará: o caso de Uruburetama. Ciência e Saúde Coletiva, v. 16, n. 1, p. 349-360, 2011.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Secretaria de Atenção à Saúde. Brasília (DF): Ministério da Saúde, 2012.

Ceará. Governo do Estado do Ceará (BR). Portaria n°. 232/92 de 15 de Maio de 1992. Estabelece normas técnicas e operacionais de planejamento, execução, acompanhamento e avaliação do Programa de Agentes de Saúde, criado pelo Decreto Estadual n°. 19.945 de 02 de janeiro de 1989 e dá outras providências. Fortaleza: Diário Oficial do Estado do Ceará, n°. 15.813, 1992 Mai 22, parte 1

Freire, P. Educação como prática da liberdade. 23.ed. Rio de Janeiro (RJ): Paz e Terra; 1999.

Gvozd, R; et al. Uso de dinâmica de grupo como estratégia de abordagem do tema liderança saudável. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, v.7, p.1-8, 2017.

Júnior, M.D; et al. Educação permanente com agentes comunitárias de saúde: desafios e perspectivas de uma prática extensionista. Sinapse Múltipla, v.7, n.2, p.145-150, 2018.

Maciel Rodriguez, A.M.M; et al. Dinâmica de grupo como estratégia facilitadora do processo de ensino-aprendizagem: relato de experiência. Revista de Enfermagem da UFPE, v.10, n.5, p. 4364-4369, 2016.

Saffer, D. A. et al. Em busca do comum: o cuidado do agente comunitário de saúde em Saúde Mental. Physis Revista de Saúde Coletiva, v. 27, n. 3, p. 813-833, 2017.

Silva, A. et al. Atividade Lúdica na Fisioterapia em Pediatria: Revisão de Literatura. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 23, n. 4, p. 623-636, 2017.

Siqueira, E.L; Oliveira, G.R; Mendes, J.D; Ximenes, J.M; Moraes, K.M. Atenção à saúde do homem: trabalhando a percepção do profissional enfermeiro na estratégia saúde da família. Sanare, v.13, n.1, p.48-45, 2014.

Ximenes Neto, F. R. G. Vivências de enfermeiras da estratégia saúde da família na atenção à criança e ao adolescente vítima de violência doméstica. Essentia, Sobral, v 19, n 1, p. 40-52, 2018.

Publicado
2019-06-26
Seção
CIências da Saúde