EFEITO ALELOPÁTICO DE EXTRATOS DE RAMOS JOVENS DE Croton sonderianus Muell. Arg.,EUPHORBIACEAE, NA GERMINAÇÃO DE Lactuca sativa L.

  • Kátia Maria da Silva Parente Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA
  • Laís Sales Silva Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA
  • Elomir Brito Mourão Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA

Resumo

A atividade aleloquímica é um importante elemento de defesa de espécies vegetais; ela se refere às interações bioquímicas que ocorrem entre espécies. Lactuca sativa L. é a espécie mais utilizada em bioensaios alelo-páticos por possuir uma germinação rápida. Crotonsonderianus Muell. Arg. é o mais abundante dos marmeleiros nordestinos encontrados na caatinga. Objetivou-se avaliar o efeito alelopático de extratos de ramos jovens frescos e desidratados de Crotonsonderianus Muell. Arg. na germinação de Lactuca sativa L..O experimento foi conduzido no Laboratório de Fisiologia Vegetal, Universidade Estadual Vale do Acaraú, Sobral, CE.Utilizou-se como tratamentos: 0%, 1%, 2% e 4% de extrato bruto aquoso (EBA), respectivamente, e extrato etanólico (EE)(1:5). Para o EBA, as folhas foram secas (72h; 30°C), turbilhonadas, filtradas e diluídas. Para o EE, as folhas foram trituradas, postas em álcool etílico (80%; 1:5) e acondicionadas em refrigerador (24h). A mesma metodologia foi aplicada para folhas secas (FD). Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado (4 repetições; 25 sementes/repetição) e as médias comparadas pelo teste de Tukey (5%). Foram mensuradas as variáveis: percentual de germinação (%G), crescimento de plântula (CP), comprimento de radícula (LR) e peso das matérias fresca (PMF) e seca (PMS). Nos experimentos com folhas frescas observou-se que houve diferença significativa para os parâmetros %G, CP e LR quando comparados com EE. Com folhas desidratadas verificou-se que todos os tratamentos diferiram significativamente em relação a EE. Os extratos de ramos jovens apresentam efeitos alelopáticos contrastantes. Para folhas frescas, sua influência é mais perceptível.

Publicado
2015-02-20
Seção
Ciências Agrárias