FUNGOS ANEMÓFILOS: AVALIAÇÃO DA MICROBIOTA DO AR EM AMBIENTES INTERNO E EXTERNO

  • Mayara Lopes de Freitas Lima Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Jucielma Silva de Lima Universidade Federal de Pernambuco
  • Marcelo Teixeira da Silva Colégio Militar do Recife

Resumo

Na presente pesquisa, realizamos uma coleta para avaliação da microbiota do ar em ambiente interno e externo da biblioteca do Centro de Biociências da Universidade Federal de Pernambuco. Nossos objetivos foram mostrar a relação entre fungos do ar do meio externo e do meio interno e avaliar a microbiota do ar no ambiente pesquisado. Realizamos a coleta através de 6 placas de Petri, distribuídas em duas localidades: ambiente interno e ambiente externo, subdividindo 3 placas de Petri para cada ambiente. Expomos placas de Ágar Sabouraud durante 20 minutos nos ambientes pesquisados. Em seguida, as placas foram fechadas e incubadas na temperatura de 27ºC durante um período de 7 dias, sendo acompanhado o surgimento de unidades formadoras de colônias. Considerando as médias obtidas nos  ambientes interno e externo, calculamos a razão entre estas, com vistas a comparar esse resultado com aquele de referência determinado pela legislação sobre Padrões Referenciais de Qualidade do Ar Interior em Ambientes Climatizados Artificialmente de Uso Público e Coletivo. A razão entre os valores considerados foi igual a 0,143. Esse resultado foi menor do que o máximo permitido pela legislação, o que nos permite concluir que o ambiente estudado pode ser considerado como bom.

 

Biografia do Autor

Mayara Lopes de Freitas Lima, Universidade Federal Rural de Pernambuco
Membro do Grupo de Pesquisa Educometria (UFPE), Licenciada em Ciências Biológicas pela UFPE, Mestranda do Programa de Pós-graduação em Ensino das Ciências da UFRPE.
Jucielma Silva de Lima, Universidade Federal de Pernambuco
Membro do Grupo de Pesquisa Bioprospecção de Compostos Biativos da Caatinga, Licenciada em Ciências Biológicas pela UFPE, Mestranda do Programa de Pós-graduação em Bioquímica e Fisiologia da UFPE.
Marcelo Teixeira da Silva, Colégio Militar do Recife
Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Colégio Militar do Recife, Licenciado em Ciências - Habilitação em Biologia pela FUNESO, Especialista em Ensino de Ciências pela UFPE, Mestre em Tecnologia Ambiental pelo Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP).

Referências

Adeley, A.O; Amoo, A.O; Omokhudu, G.I; Hassan, A; Olatomiwa, O.J; Zakariyya, M.K. Indoor air quality assessment of Federal University Dutse Library North West, Nigeria. Journal of Applied Sciences and Environmental Management, Port Harcourt (Nigéria), v 22, n 10, p 1621-1624, 2018. Disponível em: < https://www.ajol.info/index.php/jasem/article/view/180251>. Acesso em 10 de maio de 2019.

Alves, C; Duarte, M; Ferreira, M; Alves, A; Almeida, A; Cunha A. Air quality in a school with dampness and mould problems. Air Quality, Atmosphere & Health, Cham (Suiça), v 9, n 2, p 107-115, 2016. Disponível em: < https://link.springer.com/article/10.1007/s11869-015-0319-6>. Acesso em 08 de maio de 2019.

Braga, R.S; Azevedo, A.K; Carneiro, L.F; Cunha, Â.L; Motter, A.A. Prevalência de sintomas respiratórios em servidores de bibliotecas de uma universidade pública. Revista de Saúde Pública do Paraná, Curitiba, v 1, n 1, p 74-82, 2018. Disponível em: < http://revista.escoladesaude.pr.gov.br/index.php/rspp>. Acesso em 04 de maio de 2019.

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução Nº 9, de 16 de janeiro de 2003. Orientação Técnica elaborada por Grupo Técnico Assessor, sobre Padrões Referenciais de Qualidade do Ar Interior, em ambientes climatizados artificialmente de uso público e coletivo. Diário Oficial da União, 20 de janeiro de 2003. Disponível em: , <http://portal.anvisa.gov.br/documents/33880/2568070/RE_09_2003.pdf/f4af80d4-8516-4f9c-a745-cc8b4dc15727>. Acesso em 10 de janeiro de 2019.

Costa, G.M.S; Machado, A.M.B. Qualidade Microbiológica do Ar Interno de Uma Creche Pública No Município de Santa Rita Do Sapucaí-MG. Revista Científica da FEPI-Revista Científic@ Universitas, v 6, n 1, 2015.

Silva, L.B. Monitoramento da microbiota fúngica anemófila em unidade de terapia intensiva. SaBios-Revista de Saúde e Biologia, Campo Mourão, v 12, n 1, p 27-34, 2017. Disponível em: < http://revista2.grupointegrado.br/revista/index.php/sabios2/article/view/2051>. Acesso em 10 de maio de 2019.

Carvalho Ribeiro, A.L.P; Lubisco, N.M.L. Redução de fungos em ambiente de biblioteca: viabilidade de aplicação de neblina ativada. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v 6, n 2, p 250-260, 2016. Disponível em: < http://www.periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/pgc/article/view/26950/0>. Acesso em 04 de maio de 2019.

De Morais Campos, F; Golin, R; Caixeta, F.C; Sanches, L; Caixeta, D.S. Avaliação Quanti-Qualitativa do Ar Interior de Uma Biblioteca Pública do Município de Cuiabá-MT. E&S Engineering and Science, v 6, n 1, p 95-105, 2017.

Ferro, R; Nunes, C; Camacho, I; Paiva, M; Morais-Almeida, M. Monitorização de esporos de fungos em Lisboa, 2014-2016. Revista Portuguesa de Imunoalergologia, Lisboa, v 27, n 1, p 29-39, 2019. Disponível em: <https://www.spaic.pt/client_files/rpia_artigos/monitorizacao-de-esporos-de-fungos-em-lisboa-2014-2016.pdf>. Acesso em 04 de maio de 2019.

Magalhães, F.E.A; Moura, L.F.W; Oliveira, M.V; Mota, JG.S.M; Lo, M.M; Ribeiro, A.R.C; Lima, D.R; Franca, M.G.A; Paiva, C.F; Oliveira, J.S; Sousa, J.R; Freire, F.C.O. Isolamento e identificação de fungos associados às plantas medicinais nativas da caatinga da região dos Inhamuns, Tauá, Ceará, Brasil. Essentia - Revista de Cultura, Ciência e Tecnologia da UVA, Sobral, v 17, n 2, 2016. Disponível em: <http://www.uvanet.br/essentia/index.php/revistaessentia/article/view/78/89> Acesso em 10 de maio de 2019.

Micheluz, A; Manente, S; Prigione, V; Tigni, V; Varese, G.C; Ravagnan, G. The effects of book disinfection to the airborne microbiological community in a library environment. Aerobiologia, Cham (Suiça), v 34, n 1, p 29-44, 2018. Disponível em: < https://link.springer.com/article/10.1007/s10453-017-9492-4>. Acesso em 04 de maio de 2019.

Okpalanozie, O.E; Sunday, A; Adebusove, F.T; Cristina Catto, M.O; Ilori, F.C. Assessment of indoor air environment of a Nigerian museum library and its biodeteriorated books using culture-dependent and–independent techniques. International biodeterioration & biodegradation, Amsterdã, v 132, p 139-149, 2018. Disponível em: < https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0964830517312787>. Acesso em 04 de maio de 2019.

Portugal. Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações. Decreto-Lei n.º 79/2006, de 4 de abril de 2006. Aprova o Regulamento dos Sistemas Energéticos de Climatização em Edifícios. Diário da República Eletrônico Portugal, 4 de abril de 2006. Disponível em: <https://dre.pt/application/conteudo/672459>. Acesso em 09 de maio de 2019.

Raia, D.D; Cannova, L; Provenzano, S; Santagelo, O.E; PIiazza, D; Alagna, E; Bonanno, V; Aprea, L; Firenze, A. Comparison between adenosine triphosphate bioluminescence and aerobic colony count to assess surface sanitation in the hospital environment. Epidemiology, Biostatistics and Public Health, Milão, v 15, n 1, 2018. Disponível em: < https://ebph.it/article/view/12710/11616>. Acesso em 08 de maio de 2019.

Rostami N; Alidadi, H; Zarrinfar, H; Salehi, P. Assessment of indoor and outdoor airborne fungi in an Educational, Research and Treatment Center. Italian journal of medicine, Pávia (Itália), v 11, p 52-56, 2017. Disponível em: < https://italjmed.org/index.php/ijm/article/view/itjm.2016.663>. Acesso em 10 de maio de 2019.

Santos, J.P; Avelino, M.B.T; Leal, R.C.F; Araújo, M.A.S. Isolamento de fungos anemófilos em laboratórios de informática de uma instituição de ensino superior de Maceió, AL. Revista Analytica, v 13, n 67, 2013.

Silva, D.G; Silva, G.A; Aarestrup, J.R; Barreto, E.S. Airborne fungi isolated in a private hospital of Sinop-MT, Brazil. Scientific Electronic Archives, Sinop, v 9, n 5, p 147-152, 2016. Disponível em: < http://www.seasinop.com.br/revista/index.php?journal=SEA&page=article&op=view&path%5B%5D=316&path%5B%5D=pdf>. Acesso em 10 de maio de 2019.

Souza, P.M.S; Andrade, S.L; Lima, A.F. Pesquisa, isolamento e identificação de fungos anemófilos em restaurantes self-service do centro de Maceió/AL. Cadernos de Graduação - Ciências, Biologia e Saúde, Maceió, v 1, n 3. 2013. Disponível em: < https://periodicos.set.edu.br/index.php/fitsbiosaude/article/view/1086/615>. Acesso em 10 de janeiro de 2019.

Publicado
2019-06-26
Seção
Ciências Biológicas