FLUXO REVERSO PÓS-CONSUMO E SUAS PRÁTICAS EM DIFERENTES SEGMENTOS PRODUTIVOS BRASILEIROS

  • Isabela da Silva Valois UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ - UVA
Palavras-chave: Logística Reversa. Práticas. Diferentes Setores.

Resumo

O Fluxo Reverso de Materiais sob a cunhagem de Logística Reversa passa a ganhar protagonismo a partir dos anos 1990, incutindo a ideia de recuperação sustentável de materiais inservíveis e sua reinserção no ciclo produtivo. E, embora a normatização de seu exercício se restrinja a setores específicos cujos materiais de descarte produzem graves níveis de danos aos seres vivos e ao meio ambiente – como é o caso dos produtos classificados por sua elevada periculosidade (óleos lubrificantes e suas embalagens; agrotóxicos e suas embalagens; pilhas e baterias, lâmpadas de sódio, fluorescentes e mistas; eletroeletrônicos e seus componentes) - no viés da ressignificação da imagem corporativa e/ou redução de custos, diferentes segmentos do Brasil têm expandido suas práticas em níveis consideráveis no período recente, como se verifica mais destacadamente nos setores que utilizam materiais como a resina Politereftalato de Etileno – PET, plásticos para embalagens, papéis, papelão e latas de alumínio. Apesar disso, estudos apontam que o ritmo de recuperação dos materiais encontra-se ainda aquém do ritmo de sua produção e descarte – o que exige maior conscientização da sociedade e maior rigor da legislação que trata da obrigatoriedade dos processos de Logística Reversa e seu viés de Resgate – Reuso – Reciclagem – Reinserção no Ciclo Produtivo.

 

Biografia do Autor

Isabela da Silva Valois, UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ - UVA
Professora Assistente do Curso de Administração da Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA

Referências

Abilux. Associação Brasileira da Indústria de Iluminação. 2017. Disponível em: <http://www.abilux.com.br/portal/noticias/1/noticias-do-mercado>. Acesso em: 15 de fevereiro de 2019.

Assis, D. Articulação entre corporações focam a promoção da logística reversa de produtos pós-consumo. FECOMERCIOSP, 2017. Disponível em: <http://www.fecomercio.com.br/noticia/destinacao-adequada-de-residuos-em-supermercados-catarinenses-chega-a-97>. Acesso em: 10 fev 2019.

Corrêa, N. Exemplos de aplicações de logística reversa. Truckpad, 2017. Disponível em: <https://blog.truckpad.com.br/dicas-de-logistica/exemplos-aplicacoes-de-logistica-reversa/>. Acesso em: 10 fev 2019.

Costa, L.M.G; Valle, R. Logística Reversa: importância, fatores para aplicação e contexto brasileiro. In: III Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia – SEGeT. Anais... Rio de Janeiro: SEGeT, 2006.

EESC. 5 empresas que são exemplo de logística reversa. Empresa Júnior de Gestão, Engenharia e Arquitetura da Escola de Engenharia de São Carlos, 2018. Disponível em: <https://eescjr.com.br/blog/5-empresas-exemplos-de-logistica-reversa/>. Acesso em: 10 fev 2019.

Ferreira, R.G. As 50 empresas do bem. Revista Isto é Dinheiro, n. 11, 2016. Disponível em: <https://www.istoedinheiro.com.br/noticias/negocios/20110401/empresas-bem/52137>. Acesso em: 05 de fevereiro de 2019.

Garcia, M.G. Logística Reversa: uma alternativa para reduzir custos e criar valor. In: Anais do III SIMPEP. Bauru (SP): 2006.

Giovanelli, A. Reciclanip. Logística Reversa.Org, 2015a. Disponível em: <https://logisticareversa.org/2015/05/10/reciclanip/>. Acesso em: 10 fev 2019.

_____. Phillips. Logística Reversa. Org, 2015b. Disponível em: <https://logisticareversa.org/2015/05/10/philips/>. Acesso em: 10 fev 2019.

_____. HP. Logística Reversa. Org, 2015c. Disponível em: <https://logisticareversa.org/2015/06/28/hp/>. Acesso em: 10 fev 2019.

_____. Natura. Logística Reversa. Org, 2015d. Disponível em: <https://logisticareversa.org/2015/08/30/natura/>. Acesso em: 10 fev 2019.

_____. Refrescos Bandeirantes. Logística Reversa.Org, 2015e. Disponível em: <https://logisticareversa.org/2015/11/27/refrescos-bandeirantes-coca-cola/>. Acesso em: 10 fev 2019.

_____. Whirlpool. Logística Reversa.Org, 2017a. Disponível em: <https://logisticareversa.org/2015/07/20/whirlpool/>. Acesso em: 10 fev 2019.

_____. Fedex. Logística Reversa.Org, 2017b. Disponível em: <https://logisticareversa.org/2017/09/17/fedex/>. Acesso em: 10 fev 2019.

Leite, P. Canais de distribuição reversos – 8a parte. Revista Tecnologística, Ano VI, n. 61, 2000.

Leite, P.R. Logística Reversa – meio e competitividade. 2 ed. São Paulo (SP): Prentice Hall, 2009.

ONU. Organização das Nações Unidas. 2015.

Peña, B.K. Logística reversa da empresa Natura Cosméticos S.A. In: Anais do XIV Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. Rio de Janeiro: 2017.

Rodrigues, D. F; et al. Logística Reversa – conceitos e componentes do sistema. In: Anais do XXI Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Curitiba: XXI ENERGEP, 2002.

Roger, D.S.; Tibben-Lembke, R.S. An examination on reverse logistics pratices. Journal of Business Logistics, v. 22, n. 2, p. 129-148, 2001.

Rodrigues, M.B; Plestch, T.A. O papel da logística reversa no cenário dos resíduos sólidos no Brasil. Revista Universo Acadêmico, v.27, n.01, p. 59-73, jan./dez., 2016.

Rose, R. Legislação e normas ambientais na América Latina. 2013. Disponível em: http://>www.uol.com.br/ambienteglobal/site/artigos/ultnot/ult864u6.shl>. Acesso em: 17 maio 2017.

Torres, D. Situação atual dos resíduos sólidos no Brasil. Portal Resíduos Sólidos, 2018. Disponível em: <https://portalresiduossolidos.com/situacao-atual-dos-rs-no-brasil/>. Acesso em: 14 fev 2019.

Valois, I.S. Logística reversa dos bens pós-consumo – conceitos, estímulos, práticas e obstáculos. Revista de Logística da Fatec Carapicuíba, Ano 8, n. 1, p. 123-142, agosto de 2017.

Wille, M; BORN, J.C. Logística Reversa: conceitos, legislação e sistema de custeio aplicável. Revista Eletrônica de Administração & Ciências Contábeis, Curitiba, v. 08, p. 1-13, 2013.

Publicado
2019-07-02
Seção
Ciências Exatas e da Terra