ANÁLISE DAS PRESCRIÇÕES MÉDICAS ATENDIDAS NA FARMÁCIA CENTRAL DE UM HOSPITAL E MATERNIDADE DA CIDADE DE TIANGUÁ, CEARÁ, BRASIL

  • Aline da Rocha Lima Instituto Superior de Teologia Aplicada - INTA
  • Maria Auxiliadora Silva Oliveira professora do Instituto Superior de Teologia Aplicada - INTA; servidora da Universidade Federal do Ceara - UFC.

Resumo

A prescrição médica é o instrumento que procura promover o uso racional de medicamentos. A OMS com o intuito de promover o uso racional de medicamentos desenvolveu os indicadores de prescrições para ter monitoramento tanto nos grandes como pequenos centros de saúde. O presente trabalho teve como objetivo a investigação dos indicadores de prescrições e erros de prescrições das prescrições atendidas na Farmácia Central do Hospital e Maternidade da cidade de Tianguá-Ce, aviadas durante o mês de agosto de 2013. Foram analisadas 100 prescrições. Em todas havia o nome do paciente, posologia, data da prescrição, forma farmacêutica, as deficiências encontradas foram em relação à ausência da assinatura (digital) e especialidade médica. No que se refere aos indicadores de prescrições os valores encontrados foram: média de medicamentos por prescrição foi de 6,24; genéricos prescritos 85%; medicamentos injetáveis 80%; antibióticos 23% e não houve medicamentos prescritos fora da lista de padronização. Essas ferramentas estudadas geram informações para que se tomem providencias cabível, estratégias como educação continuada para os profissionais envolvidos nessa ação, sempre visando e promovendo o uso racional de medicamentos.

Referências

ACÚRCIO, F. A. et al. Avaliação da Qualidade das Prescrições de Antimicrobianos Dispensadas em Unidades Públicas de Saúde de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. In: Cad. Saúde Pública, v. 23, n. 1, p. 95-104, 2007.

AQUINO, DS. Por que o uso racional de medicamentos deve ser uma prioridade? In: Ciências & Saúde Coletiva, v. 13, supl., p. 733-736, Rio de Janeiro, 2008.

Araújo, PTD; Uchôa SAS. Avaliação da qualidade da prescrição de medicamentos de um hospital de ensino. In: Ciências & Saúde Coletiva, v. 16, supl. 1, p. 1107-1114, 2011.

BRASIL. Resolução n° 196/96. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília: Ministério da Saúde, 1996.

CARMO, TA do et al. Indicadores de Prescrições Medicamentosas: Ferramentas para intervenção. In: Saúde em Revista, v. 5, p. 49-55, 2003.

CASSIANE, SHB et al. A prescrição médica eletrônica em um hospital universitário: Falhas de redação e opiniões de usuários. In: Rev. Esc. Enferm. USP, v. 37, n. 4, p. 51-60, 2003.

COLOMBO, D et al. Padrão de Prescrição de Medicamentos nas Unidades de Programas de Saúde da Família de Blumenau. Rev. Bras. Cienc. Farm. Braz. J. Pharm. Sci, v. 40, n. 4, 2004.

COSENDEY, MAE. Análise da Implantação do Programa Farmácia Básica: Um estudo multicêntrico em cinco estados do Brasil. 2000. Tese (Doutorado) Em Ciências- Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, 2000.

CUNHA, MCN et al. Avaliação do Uso de Medicamento na Rede Pública Municipal de Saúde de Campo Grande/MS. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, v. 38, n. 2, p. 215-227, 2002.

FARIAS, A. D. et al. Indicadores de prescrição médica nas unidades básicas de Saúde da Família no município de Campina Grande, PB. In: Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 10, n. 2, p. 149-156, 2007.

FIRMO, WCA et al. Análise das prescrições médicas de Psicotrópicos de uma Farmácia Comercial no Município de Bacabal, Maranhão. In: J. Manag. Prim. Health Care, v. 4, n. 1, p. 10-18, 2013.

FROHLICH, AS; MENGUE, SS. Os indicadores de qualidade da prescrição de medicamentos da organização mundial da saúde ainda são válidos? In: Ciên. Saúde Coletiva, v. 16, n. 4, p. 2289-2296, 2011.

GIROTTO, E; SILVA, PV. A Prescrição de Medicamentos em um Município do Norte do Paraná. In: Rev Bras. Epidemiol, v. 9, n. 2, p. 226-234, 2006.

GROU, RC et al. Prescrição eletrônica como fator contribuinte para segurança de pacientes hospitalizados. In: Pharm. Pract., v. 4, n. 1, p. 13-17, 2006.

MARIN, N et al. Assistência farmacêutica para gerentes municipais. Rio de Janeiro: OPAS/OMS, 2003.

MENEZES, APS et al. Compreensão das prescrições pediátricas de antimicrobianos em unidades de saúde em um município do Sul do Brasil. In: Rev. Bras. Epidemiol, v. 12, n. 3, p. 478-89, 2009.

MIASSO, AI; CASSIANI, SHB. Erros na administração de medicamentos: divulgação de conhecimentos e identificação do paciente como aspectos relevantes. In: Rev. Esc. Enferm. USP, v. 34, n. 1, p. 16-25, 2000.

Organização Mundial de Saúde. Como investigar el uso de medicamentos en los servicios de salud. Indicadores selecionados del uso de medicamentos. Genebra: OMS, 1993. disponível em: apps.who.int/medicidocs/es/d/jh297s/#jh2975s.1. Acesso em 01/10/2014.

OLIVEIRA, CAP de et al . Caracterização dos medicamentos prescritos aos idosos na Estratégia Saúde da Família. In: Cad. Saúde Pública, v. 25, n. 5, 2009.

PEPE, VL; CASTRO, CGS. O. Prescrição de medicamentos. Formulário terapêutico nacional. Secretaria de ciências e tecnologia e insumos estratégicos. Brasília: Ministério da saúde, 2010.

PORTELA, A. S. et al. Indicadores de prescrição e de cuidados ao paciente na atenção básica do município de Esperança, Paraíba, 2007. In: Epidemiol. Serv. Saúde, v. 21, n. 2, p. 341-350, 2012.

PAN AMERICAN HEALTH ORGANIZATION. Rapid pharmaceutical management assessment: an indicator-based approach. Washington: Regional Program on Essential Drugs, 1995.

ROSA, MB. Anatomia dos erros. Entrevista. In: Pharmacia Brasileira, Brasília, n. 49, p. 8-17, 2005.

SANTOS, V. dos; NITRINI, S. M. O. O. Indicadores do uso de medicamentos prescritos e da assistência ao paciente de serviço de saúde. In: Rev. Saúde Pública, v. 38, n. 6, p. 819-26, 2004.

SILVA, S. M. da. Avaliação de prescrições em Farmácia Comunitária Universitária. Dissertação (Mestrado). 2012. Araraquara: Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas. Universidade Estadual Paulista, 2012.

SOUZA, JM et al. Avaliação dos indicadores de prescrição e da demanda atendida de medicamentos no sistema único de saúde de um município do sul do estado de Santa Catarina. In: Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, v. 33, n. 1, p. 107-113, 2012.

TEXEIRA, JJV; LEFÈVRE F. A prescrição medicamentosa sob a ótica do paciente idoso. In: Rev Saúde Públ., v. 35, n. 2, p. 207-213, 2001.

Publicado
2016-06-17
Seção
CIências da Saúde