AÇÕES DESENVOLVIDAS PELA ENFERMAGEM NA RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE DA FAMÍLIA

  • Raissa Mont' Alverne Barreto Universidade Estadual Vale do Acaraú -UVA
  • Isabella Fernanda Almeida Ribeiro Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA
  • Maristela Inês Osawa Vasconcelos

Resumo

O estudo objetivou avaliar as ações desenvolvidas pelos Enfermeiros da 9ª turma da Residência Multiprofissional em Saúde da Família (RMSF) visando à melhoria da qualidade do atendimento aos usuários do SUS. Trata-se de uma pesquisa documental estatística descritiva com abordagem quantitativa realizada na Escola de Saúde da Família Visconde de Saboia em Sobral, Ceará por meio das atividades cadastradas pelos enfermeiros no Sistema de Informação entre junho e novembro de 2012. Diante dos resultados, verificou-se que o consolidado de tais ações buscou garantir a atenção integral à saúde, direito ao acesso universal, equânime e o fortalecimento do controle social, além de realizar ações intrinsecamente ligadas às necessidades da comunidade, visto que permeiam todas as relações, propicia a participação social e aprendizagem.  Assim, ressalta-se a contribuição ao aprimoramento dos residentes com ações voltadas à comunidade, construindo uma nova práxis na RMSF para além do cenário clínico-terapêutico engajada nas transformações sociais, além de evidenciar uma categoria profissional de acordo com os anseios da comunidade no contexto saúde da família e saúde pública.

Biografia do Autor

Raissa Mont' Alverne Barreto, Universidade Estadual Vale do Acaraú -UVA
Acadêmica de Enfermagem da Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA
Isabella Fernanda Almeida Ribeiro, Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA
Acadêmica de Enfermagem da Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVA. Sobral-CE.
Maristela Inês Osawa Vasconcelos
Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará - UFC. Professora do Curso de Enfermagem da Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVA. Coordenadora do Mestrado Profissional em Saúde da Família RENASF/UVA. Integrante do Núcleo de Evidências em Saúde de Sobral-CE.

Referências

ALBUQUERQUE, A.B.B.; BOSI, M.L.M. Visita domiciliar no âmbito da Estratégia Saúde da Família: percepções de usuários no Município de Fortaleza, Ceará, Brasil. Cad. Saúde Pública vol.25 no.5 Rio de Janeiro May 2009.

ALVES, R.F.; SILVA, R.P.; ERNESTO, M.V.; LIMA, A.G.B.; SOUZA, F.M. Gênero e saúde: o cuidar do homem em debate. Psicol. teor. prat. vol.13 no.3 São Paulo dez. 2011.

ARAÚJO, M.B.S; ROCHA, P.M. Trabalho em equipe: um desafio para a consolidação da estratégia de saúde da família. Ciênc. saúde coletiva vol.12 no.2 Rio de Janeiro Mar./Apr. 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria Executiva. Núcleos de Saúde Integral. Brasília, nov. 2004.

______. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Residência multiprofissional em saúde: experiências, avanços e desafios. Série B. Textos Básicos de Saúde. Brasília, 2013.

FRACOLLI, L.A.; BERTAZOLLI, M.R. A abordagem do processo saúde-doença das famílias e do coletivo. Manual de Enfermagem. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2009. p.4-8.

GIL, C.R.D. Formação de recursos humanos em saúde da família: paradoxos e perspectiva. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, 21(2):490-498, mar-abr, 2005.

GUEDES, N.G.; COSTA, F.B.C.; MOREIRA, R.P.; MOREIRA, T.F.; CHAVES, E.S.; ARAÚJO, T.L. Crises hipertensivas em portadores de hipertensão arterial em tratamento ambulatorial. Rev esc enferm USP 2009; 39(2):181-188.

HADDAD. A.E.; MORITAL, M.C.; PIERANTONI, C.R.; BRENELLI, S.L.; PASSARELA, T.; CAMPOS, F.E. Formação de profissionais de saúde no Brasil: uma análise no período de 1991 a 2008. Rev. Saúde Pública [online]. 2010.

LANZONI, G.M.M.; LINO, M.M.; SCHWEITZER, M.C.; ALBUQUERQUE, G.L. Direitos dos usuários da saúde: estratégias para empoderar Agentes Comunitários de Saúde e comunidade. Rev Rene. 2010; 10(4):145-54.

MUNIZ, L.C.; SCHNEIDER, B.C.; SILVA, I.C.M.; SANTOS, IS. Fatores de risco comportamentais acumulados para doenças cardiovasculares no sul do Brasil. Rev. Saúde Pública vol.46 no.3 São Paulo June 2012 Epub Mar 27, 2012.

NASCIMENTO, D.D.G. A Residência Multiprofissional em Saúde da Família como estratégia de formação de força de trabalho para o SUS. Dissertação de Mestrado, 2010.

PEIXOTO, G.V.; SILVA, R.M. Estratégias educativas ao portador de diabetes mellitus: revisão sistemática. Revista Espaço para a Saúde, Londrina, v. 13, n. 1, p. 74-81, dez. 2011.

PINHEIRO, R.S.; VIACAVA, F.; TRAVASOS, C.; BRITO, A.S. Gênero, morbidade, acesso e utilização de serviços de saúde no Brasil. Ciênc. saúde coletiva v.7 n.4 Rio de Janeiro 2008.

SANTOS, B.P.; DANTAS, F.C.; ARAÚJO, L.S.; OLIVEIRA, T.S.; ROSÁRIO, P.O. Contribuições da terapia ocupacional na atenção à crianças institucionalizadas vítimas de violência sexual. Rev. NUFEN vol.2 no.2 São Paulo 2010.

SANTOS, S.M.R.; JESUS, M.C.P.; AMARAL, A.M.M.; COSTA, D.M.N.; ARCANJO, R.A. A consulta de enfermagem no contexto da atenção básica de saúde, Juiz de Fora, Minas Gerais. Texto contexto - enferm. vol.17 no.1 Florianópolis Jan./Mar. 2008.

SILVA, S.F. Organização de redes regionalizadas e integradas de atenção à saúde: desafios do Sistema Único de Saúde (Brasil). Ciência & Saúde coletiva 16(6): 2753-2762, 2011.

SOUZA, E.C.F.; VILAR, R.L.A.; ROCHA, N.S.P.D.; UCHOA, A.C.; ROCHA, P.M. Acesso e acolhimento na atenção básica: uma análise da percepção dos usuários e profissionais de saúde. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 24 Sup 1:S100-S110, 2008.

SOUZA, I.P.M.A.; JACOBINA, R.R. Educação em saúde e suas versões na história brasileira. Revista Baiana de Saúde Pública, v. 33, n. 4, p. 618-627, out./dez. 2009.

TEIXEIRA, C.R.S.; BECKER, T.A.C.; CITRO, R.; ZENETTI, M.L.; LANDIM, C.A.P. Validação de intervenções de enfermagem em pessoas com diabetes mellitus. Rev. esc. enferm. USP vol.45 no.1 São Paulo Mar. 2011.

TIVERON, J.D.P.; GUANAES-LORENZI, C. Tensões do Trabalho com Grupos na Estratégia Saúde da Família. PSICO, Porto Alegre, PUCRS, v. 44, n. 3, p. 391-401, jul./set. 2013.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Issues of communication and risk. World Health Report 2002: from noncommunicable diseases & mental health (NMH) communications. Geneva: World Health Organization; 2002.

XIMENES NETO, F.R.G., LEITE, J.L.; FULY, P.S.C.; CUNHA, I.C.K.O.; CLEMENTE, A.S.; DIAS, M.S.A.; PONTES, M.A.C. Qualidade da atenção ao pré-natal na Estratégia Saúde da Família em Sobral, Ceará. Rev. bras. enferm. vol.61 no.5 Brasília Sept./Oct. 2008.

XIMENES NETO, F.R.G.; COSTA, M.C.F.; ROCHA, J.; CUNHA, I.C.K.O. Auxiliares e técnicos de enfermagem na saúde da família: perfil sociodemográfico e necessidades de qualificação. Trab. Educ. Saúde, v. 6 n. 1, p. 51-64,mar./jun.2008.

Publicado
2016-03-30
Seção
CIências da Saúde