ESTUDO DAS TAXAS MÍNIMAS DE ARMADURA DE TRAÇÃO EM VIGAS DE CONCRETO ARMADO SEGUNDO A ABNT NBR 6118:2014'

  • Ricardo José Carvalho Silva Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA
  • Carlos Valbson dos Santos Araújo Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA

Resumo

Um dos limites mais relevantes para o dimensionamento de uma viga em concreto armado ou protendido é a taxa de armadura mínima, que deve ser atendida de modo a evitar a ruptura brusca de sua seção transversal, o que poderia levar toda a estrutura à ruína. A norma brasileira de projeto de estruturas de concreto, ABNT NBR 6118, em sua versão de 2014, traz valores para essas taxas considerando a relação entre a altura útil e a altura da seção da viga igual a 0,80. Para outras relações, é necessário dimensionar a viga para um momento fletor mínimo, gerando um trabalho adicional de cálculo para os projetistas. Assim, esta pesquisa pretende discutir sobre o método de cálculo de armadura mínima para vigas, adotado pela norma ABNT NBR 6118:2014, para concretos das classes de resistência C20 a C90, e propor uma forma de facilitar e agilizar o processo de dimensionamento e verificação de vigas de concreto. Para isso, foram tabelados valores de taxas mínimas de armadura de tração para diferentes relações entre altura útil e altura total da viga, e considerando as resistências do concreto entre 20 MPa e 90 MPa, obtendo-se resultados que podem ser usados diretamente por engenheiros em seus projetos estruturais, contribuindo assim, de forma significativa para a engenharia estrutural.

Publicado
2016-03-30
Seção
Ciências Exatas e da Terra