RELATO DE EXPERIÊNCIA PRÁTICA NO HOSPITAL REGIONAL NORTE (HRN) EM UNIDADE DE OBSERVAÇÃO INTERMEDIÁRIA ADULTO II NO SERVIÇO DE EMÊRGÊNCIA

  • Francisco Elinaldo Santiago Bastos Centro Universitário INTA, UNINTA
  • Glaucirene Siebra Moura Ferreira Centro Universitário INTA, UNINTA
  • Osvaldo Moraes de Oliveira Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - SAMU

Resumo

Este relato de experiência ocorreu durante minha vivência enquanto interno do Hospital Regional Norte (HRN). Na ocasião foi possível conviver com os profissionais e pacientes conhecendo a realidade de cada um envolvidos nestas unidades. Relatar a experiência vivenciada durante o estágio supervisionado I no Hospital Regional Norte, no setor de emergência. Trata-se de um relato de experiência de caráter exploratório descritivo de abordagem qualitativa. O estudo foi realizado no Hospital Regional Norte, que atende 55 municípios da região Norte do Estado do Ceará. Ocorreu no período Fevereiro de 2015 a Julho de 2015. Foi possível perceber que os profissionais de enfermagem seguem uma rotina rigorosa determinada por protocolos prontos, elaborados por esta instituição e baseados nas leis do exercício profissional e código de ética desta categoria. Exemplos: checagem do carro de emergência; registros de procedimentos invasivos em impresso próprio, preenchimento de check list de protocolo de pneumonia associada à ventilação (PAV), aspiração de vias áreas, enema, sondagens nasoenteral e nasogástrica, sondagem vesical de alívio e demora, coleta de sangue para gasometria arterial e venosa, etc. Portanto, ao concluir este internato foi possível apreender bastantes conhecimentos inerentes às especificidades das atribuições do profissional enfermeiro sob o acompanhamento, supervisão e orientação do preceptor de campo e contribuição de demais profissionais da equipe multiprofissional. Concluo assim a real importância da enfermagem para o setor saúde, essencialmente, na área hospitalar. Para mim foi de extrema relevância e hoje me sinto completo e com novos sentimentos de percepção profissional.

Biografia do Autor

Francisco Elinaldo Santiago Bastos, Centro Universitário INTA, UNINTA

Enfermeiro. Especialista em Urgência e Emergência Adulto e Pediátrico pela Faculdade Geremário Dantas – FGD, RJ. Hospital Municipal de Ipu José Evangelista de Oliveira. Preceptor do curso de Enfermagem do UNINTA.

Glaucirene Siebra Moura Ferreira, Centro Universitário INTA, UNINTA

Mestranda do Curso de ensino na saúde - na Universidade Estadual do Ceara (UECE). Possui graduação em enfermagem pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (1990). Especialista em Enfermagem em Nefrologia pela Universidade Estadual do Ceará (2006), Especialista em Programa Saúde da Família pela Faculdade de Ciências Sociais Aplicada (2008), Especialista em Ciências da Educação pelo Instituto Superior de Teologia Aplicada ( 2011). É professora do Instituto Superior de Teologia Aplicada leciona as disciplina de: Clínica Médica I e II, Organização dos Serviços de Saúde; Ética e Legislação em Enfermagem; Patologia e Processos Gerais, Educação em Saúde e Metodologia da Pesquisa Científica I. Atualmente está como Gestora de Estágios Supervisionados do Curso de Enfermagem. Tem experiência na área de Enfermagem Assistencial e gestão e em Educação nível Superior em Enfermagem.

Osvaldo Moraes de Oliveira, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - SAMU
Enfermeiro Especialista em Urgencia e Emergencia, precpetor do Centro Universitário INTA, UNINTA. Assistente no serviço de atendimento móvel de urgencia de Sobral/CE

Referências

DURO, C.L.M.; LIMA, M. A. D.S. O papel do enfermeiro nos sistemas de triagem em Emergências: análise da literatura. Online braz j nurs., vol.9, n.3, pp. 01-12, 2010. Disponível em:<http://www.revenf.bvs.br/pdf/objn/v9n3/v9n3a15.pdf>. Acesso em: 22 fev. 2015.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GUIMARÃES, DEOCLECIANO TORRIERI. Diocionário de termos medicos, enfermagem e radiologia. 4 ed. São Paulo: Rideel, [2010]. 207 p.

JORGE, V.C. et al. Equipe de enfermagem e detecção de indicadores de agravamento em pacientes de pronto-socorro. Esc. Anna Nery., vol.16, n.4, pp. 767-774, 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ean/v16n4/18.pdf>. Acesso em: 06 jun. 2015.

Loja do médico. Tensoplast® 7,5cm x 4,5m. Disponível em:< http://www.lojadomedico.com.br/tensoplastr-7-5cm-x-4-5m/p>. Acesso em: 18 abr. 2010.

MARCONI, M. DE A; LAKATOS, E.M. Fundamentos de metodologia cientifica. 7 ed. São Paulo: Atlas; 2010.

MARTINS, J. T, ET AL. Equipe de enfermagem de emergência: riscos ocupacionais e medidas de autoproteção. Rev enferm. UERJ, Rio de Janeiro, v. 22, n. 3, p. 334-0 mai./jun., 2014.

MINAYO, M. C. De S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12. Ed. São Paulo: Mussite; 2010.

MOURA, M. M. D; GUIMARAES, M. B. L; LUZ, Mandel. Tocar: atenção ao vínculo no ambiente hospitalar. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 17, n. 45, p. 393-404, Junte 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo. php?Script=sci_arttext&pid=S1414-32832013000200012&lng=en&nrm=ISO>. Acesso em: 16 out. 2015. Pub. Junte 18, 2013.

OHARA, R; MELO M.R. A. da C; LAUS, A.M. Caracterização do perfil assistencial dos pacientes adultos de um pronto socorro. Rev. Brás. Enferm. [online]. 2010, vol.63, n.5, PP. 749-754. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/reben/v63n5/09.pdf>. Acesso em: 28 mar. 2015.

Saúde em movimento. SARA. Disponível em:<http://www.saudeemmovimento.com.br/conteudos/conteudo_frame.asp?Cod_noticia>.

SILVA, S. M; RAMOS, M. Z. Profissionais de saúde de um serviço de emergência hospitalar: discursividades em torno do cuidado. Physis, Rio de Janeiro , v. 24, n. 3, p. 693-714, Sept. 2014 . Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300693&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 10 out. 2015.

UNNA HEAL – Bandagem Bota de Unna. Responsável técnico Rodrigo Kasubowski Xavier. Curitiba: Casex Industria de Plásticos e Produtos Médicos Hospitalares Ltda, 2014. Bula de remédio.

Publicado
2017-08-01
Seção
CIências da Saúde