FILOGENIA MOLECULAR DE RIZÓBIOS DO GÊNERO Burkholderia COM BASE NO SEQUEN-CIAMENTO DO GENE 16S Rrna

Resumo

As bactérias do gênero Burkholderia em geral possuem importância agronômica e biotecnológica por atuarem co-mo β-rizóbios realizando a fixação biológica do nitrogênio em simbiose com leguminosas. Recentemente o agrone-gócio brasileiro vem empregando β-rizóbios do gênero Burkholderia como biofertilizantes. Neste contexto, o de-senvolvimento de trabalhos que forneçam a identificação, classificação e filogenia de isolados de rizóbios são de grande importância para a consolidação da biotecnologia dos rizóbios como inoculantes em leguminosas. Objeti-vou-se com este trabalho realizar a identificação e filogenia molecular de 15 isolados de uma coleção de β-rizóbios do gênero Burkholderia oriundos de raízes de leguminosas do gênero Mimosa, com base no sequenciamento e análise do gene 16S rRNA. Para esta finalidade, as sequências dos genes 16S rRNA foram amplificadas por PCR a partir de amostras de DNA dos isolados, sendo então sequenciadas e identificadas no GenBank do NCBI. Em segui-da a filogenia molecular foi inferida por meio de reconstruções de árvores filogenéticas empregando o método Neighbour-Joining. Os resultados do sequenciamento do gene 16S rRNA mostraram que todos os isolados apresen-taram sequências com similaridades de 99% e 100% com espécies de Burkholderia capazes de realizarem a fixação biológica do nitrogênio em associação simbiótica com leguminosas. A reconstrução da árvore filogenética agrupou os isolados em 7 grupos semelhantes revelando as relações de parentesco com espécies de Burkholderia diazotro-ficas simbióticas. Conclui-se, que a identificação bem como a homologia destes isolados com β-rizóbios do gênero Burkholderia, sugere o emprego destas bactérias no agronegócio como biofertilizantes.

Biografia do Autor

Antônio Francisco de Sousa, Universidade Estadual Vale do Acaraú
Biólogo pela Universidade Estadual Vale do Acaraú e Mestre em Biotecnologia pela Universidade Federal do Ceará.
Rodrigo Maranguape Silva da Cunha, Universidade Federal do Ceará

Doutor em Bioquímica pela Universidade Federal do Ceará. Docente do Curso de Ciências Biológicas da Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVA

Referências

AMERICAN CONCRETE INSTITUTE. ACI 440R-96: State-of-the-Art Report on Fiber Reinforced Plastic (FRP) Reinforcement for Concrete Structures. USA, 2002.

ARALDI, E. Reforço de Pilares por encamisamento de concreto armado: eficiência de métodos de cálculo da capacidade resistente comparativamente a resultados experimentais.Trabalho de Diplomação Enge-nharia Civil – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2013.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6118: Projeto de estruturas de concreto - Procedimento. ABNT:Rio de Janeiro, 2014.

CARRAZEDO, R. (2002). Mecanismos de confinamento e suas implicações no reforço de pilares de concre-to por encamisamento com compósito de fibras de carbono. São Carlos,2002. 173p. Dissertação (Mestrado) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo.

HABITZREUTER, L.; ROSS, H. L. S.; SANTOS, G. M. S. Análise da eficiência do reforço estrutural com fibra de carbono em pilares curtos.2013. 62. Trabalho de Conclusão de Curso Bacharelado em Engenharia de Pro-dução Civil, Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Curitiba, 2013.

MACHADO, A. de P.Manual de reforço das estruturas de concreto armado com fibras de carbono. São Paulo: Better, 2011.

REIS, L. S. N. Sobre a recuperação e reforço das estruturas de concreto armado.Dissertação de Pós-Graduação em Engenharia de Estruturas, Escola de Engenharia, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2001.

Publicado
2018-07-12
Seção
Ciências Agrárias