ESTUDOS DE CUSTO-EFETIVIDADE NA ATENÇÃO PRIMÁRIA NO BRASIL: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Resumo

A avaliação de custo-efetividade no âmbito da saúde busca entender o impacto de diferentes alternativas. Com o objetivo de sumarizar estudos que envolvem avaliação econômica de custo-efetividade na atenção primária no Brasil, realizou-se uma revisão integrativa, a fim de buscar uma contribuição para o aprofundamento da temática, nos anos de 2012 e 2015. Foi utilizado a estratégia PCC para a formulação do o questionamento: Quais estudos foram realizados a fim de descrever o custo-efetividade na atenção primária, no Brasil? Foi obtido 32 estudos pré-selecionados que após a leitura e aplicação dos critérios de exclusão, findou-se 8 artigos para análise. Dos estudos inclusos no processo seletivo, verificou-se a maioria (87,5%) da temática vacinação universal pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) brasileiro. O baixo número de publicações acerca do custo-efetividade de ações na área da saúde, sobretudo no setor primário em saúde é preocupante, tendo em vista que os gastos em saúde se tornam cada vez mais um problema para o setor público. Isso também demonstra o quanto esse setor é pouco investido em estudos econômicos, em relação aos outros níveis de atenção à saúde no Brasil, visto que ainda é o setor menos oneroso, devido ao uso de poucas tecnologias duras.

Biografia do Autor

Ana Carolina Melo Queiroz, Universidade Estadual do Ceará- UECE

Enfermeira, graduada pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), estudante de mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza, Ceará, Brasil.

Bianca de Oliveira Farias, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Nutricionista, graduada pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), estudante de mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza, Ceará, Brasil.

Lia de Castro Alencar Feijó, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Cirurgiã dentista, graduada pela Universidade Federal do Ceará (UFC), estudante de mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza, Ceará, Brasil.

Francisco José Maia Pinto, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Estatístico, graduado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), pós-doutor de Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (USP), Professor do programa de pós-graduação em Saúde Coletiva da Universidade Estadual do Ceará (UECE).

Andrea Caprara, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Médico, doutor em Antropologia pela Universidade de Montreal. Professor do programa de pós-graduação em Saúde Coletiva da Universidade Estadual do Ceará (UECE).

Maria Helena Lima Sousa, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Economista, doutora em Saúde Coletiva pela UFC/UECE/UNIFOR), Professora visitante do programa de pós-graduação em Saúde Coletiva da Universidade Estadual do Ceará (UECE).

Publicado
2020-07-04
Seção
CIências da Saúde