INDICADORES DO METABOLISMO DE NITROGÊNIO E CORTISOL SÉRICO DE LEITÕES ALIMENTADOS COM DIETAS CONTENDO SORGO, CASEÍNA E LACTOSE

  • Silvana Cavalcante Bastos-Leite Universidade Estadual Vale do Acaraú
  • Gastão Barreto Espíndola Universidade Federal do Ceará
  • Grazielly Stefany Pinto Fontinele Graduanda Universidade Estadual do Ceará

Resumo

Objetivou-se avaliar a influência de dietas à base de sorgo e soja, enriquecidas com lactose e caseína isoladas, sobre os indicadores do metabolismo de nitrogênio e cortisol sérico em leitões desmamados. Foram utilizados 40 leitões machos e castrados, desmamados aos 21 dias de idade, com um peso médio de 4,76 ± 0,82 kg. O experimento foi dividido em duas fases: fase 1 (21 a 42 dias) e fase 2 (42 a 63 dias). O delineamento experimental foi um fatorial 2x2, sendo dois alimentos energéticos (milho e sorgo) e dois alimentos lácteos (leite desnatado em pó e caseína + lactose). As dietas utilizadas foram isoenergéticas, isoproteicas e isoaminoacidicas para lisina e metionina + cistina.  Foram utilizadas quatro dietas: T1 (milho + leite desnatado em pó), T2 (milho + caseína + lactose), T3 (sorgo + leite desnatado em pó) e T4 (sorgo+ caseína + lactose). Foram avaliados a concentração de ureia plasmática, proteínas plasmáticas totais, a relação de eficiência proteica e o nível de cortisol sérico nas duas fases experimentais. Não foi observado efeito significativo (p>0,05) das dietas sobre as proteínas totais e nível de cortisol sérico. No entanto, a ureia plasmática e a relação de eficiência proteica foram influenciadas (p<0,05) pelos tratamentos que continham caseína + lactose. Concluiu-se que a substituição integral do milho pelo sorgo e do leite em pó desnatado pela caseína + lactose isoladas pode ser utilizada em dietas para leitões desmamados, com base nos indicadores do metabolismo do nitrogênio e no nível de cortisol sanguíneo.

Biografia do Autor

Silvana Cavalcante Bastos-Leite, Universidade Estadual Vale do Acaraú

Medica veterinária

Professor Efetivo da UVA

CUrso Zootecnia

Produçãoe Nutrição de não ruminantes

Referências

ABCS – Associação Brasileira dos Criadores de Suínos. Relatório Anual da ABCS, p. 107, São Paulo, 2015.

BENCH, C. et al. The welfare of pigs during transport. In: SCHAEFER, A.; FAUCITANO, L. Welfare of pigs – from birth to slaughter. The Netherlands: Wageningen Academic Publishers, 2008. Cap.06, p.161-187.

COELHO, L. A. F.; LÉGA, E.; MARTINS, J. R.; MARQUES, P. A.; SILVEIRA, A. L. G.; MENEZES, M. C. Avaliação espermática e dosagem sérica de cortisol em dois suínos em diferentes períodos do dia. Nucleus Animalium, v.3, n.1, maio 2011.

CHAMONE, J. M. A.; MELO, M. T. P.; AROUCA, C. L. C.; BARBOSA, M. M.; SOUZA, F. A.; SANTOS, D. Fisiologia digestiva de leitões. Revista Eletrônica Nutritime, v. 7, n. 05 p.1353-1363, 2010.

DEROUCHEY, J.M.; DRITZ, S.S.; GOODBAND, R.D.; NELSSEN, J.L.; TOKACH, M.D. Starter Pig Recommendations. Swine Nutrition Guide. Kansas State University, 2007.

DONG, G.Z.; PLUSKE, J.R. The low feed intake in newly-weaned pigs: problems and possible solutions. Asian-Australasian Journal of Animal Sciences. v.20, n.3, p440-453, 2007.

FABIAN, J.; CHIBA, L. I.; FROBISH, L. T.; MCELHENNEY, W. H.; KUHLERS, D. L.; NADARAJAH, K. Compensatory growth and nitrogen balance in grower-finisher pigs. Journal Animal Science, 82:2579-2587, 2004.

FIGUEIREDO, A. N.; VALDOMIRO, S. M.; UTIYAMA, C. E.; LONGO, F. A. Ovo em Pó na Alimentação de Leitões Recém-Desmamados. Revista Brasileira de Zootecnia, v.32, n.6, p.1901-1911, 2003.

GONÇALVES, R. G.; PALMEIRA, E. M. Econômia do Brasil, Suinocultura Brasileira - Revista acadêmica de economia con el Número Internacional Normalizado de Publicaciones Seriadas ISSN 1696-8352 N°71, diciembre 2006.

GRAÑA, G. L. Plasma sanguíneo em substituição ao leite desnatado em dietas sem antibióticos para leitões desmamados aos 21 dias de idade. 2007. 40 f. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 2007.

HAUSCHILD, L.; LOVATTO, P. A.; LEHNEN, C. R.; ANDRETTA, I.; GARCIA, G. G.; DANIEL, E. Alimentação de leitões com dietas contendo soro de leite fermentado mais zinco e cobre orgânico. Archivos de Zootecnia, v. 61, n. 233, 2012.

IMMULITE/IMMULITE 1000 Cortisol.Pilkco-9 Diagnostic products corporation corporate offices, Los Angeles-USA,2005.

JUNQUEIRA, O. M.; SILZ, L. Z. T.; ARAUJO, L. F.; PEREIRA, A. A.; LAURENTIZ, A. C.; FILARDI, R. S. Avaliação de níveis e fontes de porteinaas na alimentação de leitões na fase inicial de crescimento. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 37, n. 9, p. 1622-1627, 2008.

KOOPMANS, S.J. J.; VAN DER MEULEN, R.; DEKKER, H.; CORBIJN, Z.; MROZ. Diurnal rhythms in plasma cortisol, insulin, glucose, lactate and urea in pigs fed identical meals at 12-hourly intervals. Physiology Behavior, p. 497-503, 2005.

LUDTKE, C. B.; COSTA, O. A. D.; ROÇA, R. O.; SILVEIRA, E. T. F.; ATHAYDE, N. B.; ARAÚJO, A. P.; MELLO JUNIOR, A.; AZAMBUJA, N. C. Bem-estar animal no manejo pré-abate e a influência na qualidade da carne suína e nos parâmetros fisiológicos do estresse. Ciência Rural, Santa Maria, v.42, n.3, p.532-537, mar, 2012. ISSN 0103-8478

MARCIEL, J. E. S. Determinação da ureia plasmática como medida de valor biológico de proteína para cães. 2003. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, Faculdade de Agronomia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

MIYADA, V.S.; LAVORENTI, A.; PACKER, I.U.; MENTEN, J.F.M. A levedura seca como fonte proteína para leitões em recria (10 aos 28 kg pv). Revista Brasileira de Zootecnia, v.26, n.2, p. 316-326, 1997.

RADOSTITS, O. M. et al. Clínica veterinária: um tratado de doenças dos bovinos, ovinos, suínos, caprinos e equinos. 9.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002. 1737p.

SANTANA, A. P.; MURATA, L. S.; MCMANUS, C. P.; BERNA, F. E. M. Dosagem de cortisol sanguíneo em suínos submetidos ao manejo pré-abate e insensibilização elétrica. Archivos de Zootecnia, v.58, n.221, p.149-152, 2009.

SANTOS FILHO, J. I. DOS; MIELE, M.; MARTINS, F.M.; TALAMINI, D. J. D. Os 35 anos que mudaram a avicultura brasileira. In: Sonho, Desafio e Tecnologia, Embrapa

Suinos e Aves, Concórdia: EMBRAPA-CNPSA, 470 p. 2011.

SILVA, C.A.; HERNAN-GOMEZ, R.C. Qualidade protéica do soro de leite fermentado pela levedura Kluyveromyces fragilis. Ciência Rural, v.30, n.3, p. 515-520, 2000.

SILVA, A. M. R.; BERTO, D. A.; LIMA, G. J. M. et al. Valor nutricional e viabilidade econômica de rações suplementadas com maltodextrina e acidificante para leitões desmamados. Revista Brasileira de Zootecnia, v.37, n.2, p.286-295, 2008.

TONIOLLO, G. H.; VICENTE, W. R. R.; OLIVEIRA, C. A.; MALHEIROS, E. B.; CARVALHO, L. F. O. S. Niveis sericos de cortisol e 17-& estradiol durante o ciclo estral em marrãs (Sus domestica – Linnaeus 1758). Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinaria e Zootecnia. Minas Gerais: Arquivo Brasileiro Medicina Veterinaria Zootecnia, v. 49, n. 3, p. 297-307, 1997.

WANG, Y. Z. et al. Effects of the lactoferrin (LF) on the growth performance, intestinal microflora and morphology of weaning pigs. Animal Feed Science and Technology, v.135,p. 263–272, 2007.

Publicado
2016-06-17
Seção
Ciências Agrárias