DESENCONTROS E ENCONTROS SOBRE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA À LUZ DA PEDAGOGIA DE PAULO FREIRE

  • Izabelle Mont’Alverne Napoleão Albuquerque Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA
  • Ana Suelen Pedroza Cavalcante Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA
  • Marcos Aguiar Ribeiro Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA

Resumo

Estudo exploratório-descritivo de abordagem qualitativa, realizado a partir da pesquisa-ação, cujo objetivo foi abordar o tema extensão universitária, por meio de círculos de cultura influenciados pela pedagogia de Paulo Freire, com estudantes dos projetos de extensão de uma Universidade Pública do Interior do Estado do Ceará. Assim, o estudo desenvolvido, em 2013, a partir de metodologias ativas de ensino-aprendizagem possibilitou o alcance de resultados significativos, que permitiram conhecer a percepção dos estudantes sobre a extensão e a partir de então compartilhar conhecimentos sobre a temática por meio de Círculos de Cultura. Além disso, permitiu que a barreira inconsciente de integração existente entre os estudantes dos cursos de Enfermagem e de Educação Física fosse bem trabalhada pelos participantes do estudo.

Biografia do Autor

Izabelle Mont’Alverne Napoleão Albuquerque, Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA
Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará. Docente do curso de Enfermagem da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). Vice-reitora da UVA
Ana Suelen Pedroza Cavalcante, Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA
Discente de Enfermagem da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). Bolsista de Iniciação Científica e Tecnológica da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico - FUNCAP.
Marcos Aguiar Ribeiro, Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA
Discente de Enfermagem da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). Bolsista de Iniciação Científica e Tecnológica da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico - FUNCAP.

Referências

BISCARDE, D.G.S; PEREIRA-SANTOS, M.; SILVA, L.B. Formação em saúde, extensão universitária e Sistema Único de Saúde (SUS): conexões necessárias entre conhecimento e intervenção centradas na realidade e repercussões no processo formativo. Interface (Botucatu)., v.18, n.48, p. 177-86. 2014.

BOAL, A. Teatro do oprimido e outras poéticas políticas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1977.

BRANDÃO, C.R. O que é método Paulo Freire. 7ª ed. São Paulo: Brasiliense, 2005.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 1988.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Superior. Plano Nacional de Extensão. Brasília: Ministério da Educação, 1999.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Superior. Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras. Universidade Federal de Minas Gerais – PROEX: COOPMED Editora, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de saúde. Resolução 466/12. Brasília: Ministério da saúde; 2012.

FERNANDES, M.C.P; BACKES, V.M.S. Educação em saúde: perspectivas de uma equipe da Estratégia Saúde da Família sob a óptica de Paulo Freire. RevBrasEnferm., v.63, n.4, p. 567-73.2010.

FREIRE, P. Criando métodos de pesquisa alternativa: aprendendo a fazê-la melhor através da ação. In: BRANDÃO, C.R. (Org.). Pesquisa participante. 3ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1984. p. 34-41.

FREIRE, P. Educação Bancária e educação libertadora. In: Patto MH, organizadores. Introdução à psicologia escolar. São Paulo: T.A. Queiroz, 1971. p.61-77.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 8ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

FREIRE, P. O papel da educação na Humanização. Rev. Faeeba., v.5, n.7, p. 9-18. 1997.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 42ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

FREIRE, P. Carta de Paulo Freire aos professores. Estud. av., v.15, n.42, p. 259-268. 2001.

GAJARDO, M. Pesquisa participante: propostas e projetos. In: BRANDÃO, C.R. (Org). Repensando a pesquisa participante. São Paulo: Brasiliense, 1985. p. 15-50.

GAMBOA, S.S. organizador. Epistemologia da Educação Física: as inter-relações necessárias. Maceió: EDUFAL, 2007. p. 31-45.

GUIMARÃES, M., et al. Educadores Ambientais nas Escolas: As Redes como Estratégia. Cad. Cedes., v.29, n.77, p. 49-62. 2009.

KELL, M.C.G.; SHIMIZU, H.E. Existe trabalho em equipe no Programa Saúde da Família? Ciência & Saúde Coletiva., v.15, n.1, 1533-1541. 2010.

LEÃO, R.S.C.; ALMEIDA, M.G.A.A. Extensão universitária e desenvolvimento local – o diálogo entre a UFRPE e as comunidades circunvizinha. Pernambuco: Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação; 2011.

MASTELARO, C.; OTERO, G.A.P.; BRAGA, R.S.; FIRBIDA, T.P., SANTOS, TH. Extensão em relações internacionais: por uma nova práxis. Rev. Direito & Sensibilidade, v.1, n.1, p.29-40. 2011.

MONTEIRO, E.M.L.M. et al. A visão ecológica: uma teia na enfermagem. Rev Bras Enfermagem., v.58, n.3, p. 341-4. 2005.

MORETTI-PIRES, R.O., et al. Potencialidades da Problematização Freireana no Ensino de “Didática em Enfermagem”.Cogitare Enferm., v.15, n.2, p. 308-13. 2010.

NICOLSKY, A., et al. PROEX [vídeo]. São Gabriel: PUC Minas; 2012.

NOGUEIRA, M.D.P (Org). Extensão Universitária: diretrizes conceituais e políticas – Documentos básicos do Fórum Nacional de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras 1987 – 2000. Belo Horizonte: PROEX/UFMG, 1987. p. 11-18.

SCHNEIDER, J.F. et al. Concepção de uma equipe de saúde mental sobre interdisciplinaridade. Rev Gaúcha Enferm., v.30, n.3, p. 397-405. 2009.

SILVA, R.H.A. Educação interprofissional na graduação em saúde: aspectos avaliativos da implantação na Faculdade de Medicina de Marília (Famema). Educar em Revista., v.1, n.39, p. 159-175. 2011.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa ação. São Paulo: Cortez Editora, 1986.

WUO, A.S. et al.‘Viver é conviver’: sobre a construção de saberes e experiências entre crianças com diabetes. Revista Diálogos: construção conceitual de extensão e outras reflexões significativas, v.14, n.1, p. 63- 72. 2010.

XAVIER, J.T.P; XAVIER, P.A.M. Ler, Interpretar e Agir: um Círculo de Cultura Fora do Eixo. Bauru: Universidade Estadual Paulista; 2012.

Publicado
2016-06-17
Seção
CIências da Saúde